Tina, do 'BBB 23', escreveu livro sobre transição capilar e relatou casos de preconceito por ter uma filha branca

A jornalista e publicitária Tina, de 29 anos, é uma das participantes do "BBB 23", do grupo pipoca. A angolana tem duas filhas e se apaixonou pelo Brasil e veio fazer a sua faculdade em São Paulo.

Ativista pela causa negra, Tina já escreveu um livro em que relatou como foi a sua transição capilar, intitulado "A minha transição capilar". Ela vende o ebook (livro virtual) a R$ 35 em uma plataforma divulgada em suas redes.

Em coluna escrita para a revista Pais & Filhos, em junho do ano passado, ela relatou momentos em que sentiu que teve um tratamento diferente por ser uma mulher negra. No texto, ela relatou momentos em que as pessoas na rua a abordaram e que sentiram uma estranheza por sua filha ser branca, de olhos azuis e cabelos lisos.

"Situações como: 'Oi, tudo bem? É sua filha?". 'Sim, é'. 'Nossa, ela é linda, tem o olho claro...'. 'Obrigada'. Eu pensei graças a Deus foi um elogio dessa vez, continuei fazendo as compras e fui parada novamente. 'Nossa, é linda! É sua filha?'. 'É, sim'. 'Parabéns!'. Ficou fazendo gracinha para ela alguns segundos, olhando para o meu cabelo e lá vem o comentário... 'Ela tem o cabelo muito bom!'. Oiii.. Ela percebeu que não gostei do comentário, em vez de se calar, ela tentou consertar... 'Eu queria dizer lisinho para fazer penteados com lacinho'", escreveu ela na coluna feita para a revista.

Ela foi casada por oito anos. Atualmente, no entanto, ela está solteira e diz que pode entrar em um relacionamento na casa. Tine é o seu apelido para Albertina, seu nome de batismo, e também é mãe de Raquel e Alana, mas não costuma postar fotos das meninas nas redes sociais.