Tinhorão atacou a bossa nova e o tropicalismo na contracorrente dos estilos

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 05.02.2018 - Retrato do pesquisador musical José Ramos Tinhorão, em São Paulo. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 05.02.2018 - Retrato do pesquisador musical José Ramos Tinhorão, em São Paulo. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Destoar fazia parte da natureza de José Ramos Tinhorão, pesquisador e crítico musical que morreu nesta terça-feira aos 93 anos.

Célebre por ter ido na contramão da maioria ao desaprovar movimentos como a bossa nova e o tropicalismo enquanto se desenvolviam e eram celebrados, o também historiador era contrário a qualquer manifestação que a seu ver interferisse na pureza das raízes populares da música nacional.

Rotulado de marxista radical e nacionalista -título que ele mesmo alimentava e do qual nunca se descolou-, Tinhorão escreveu livros como "Música Popular - Do Gramofone ao Rádio e TV", "Festa de Negro em Devoção de Branco", "Pequena História da Música Popular: Segundo Seus Gêneros" e "História Social da Música Popular Brasileira", que se consolidou como um clássico.

Foi no Jornal do Brasil que Tinhorão se tornou meticuloso e reconhecido crítico ferino, investigando a trajetória de velhos sambistas -entrevistando nomes como Ismael Silva, Bide, Heitor dos Prazeres e Pixinguinha- celebrando as origens do gênero e de outras manifestações populares nos ritmos do Brasil.

"O que eu fazia não era crítica, era ensaio. Pegava as coisas no calor da hora e analisava ali mesmo. Claro que é um delírio de grandeza meu, mas só Marx fez isso. Ele ia publicando nos jornais em que colaborava e era aquilo [que publicava em livro], a análise estava feita", disse à Folha, em 2014.

As opiniões fortes sobre os rumos da música brasileira fizeram com que Tom Jobim, considerado um dos maiores compositores nacionais, fosse classificado por ele "não um criador, mas um arranjador".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos