Tiro de Juma em Jove foi diferente na primeira versão de "Pantanal"; confira

Cena de tiro da Juma foi bem diferente na versão original (Foto: Reprodução/Globo)
Cena de tiro da Juma foi bem diferente na versão original (Foto: Reprodução/Globo)

O término de Juma (Alanis Guillen) e Jove (Jesuíta Barbosa) no capítulo desta quinta-feira (23) repercutiu e dividiu opiniões nas redes sociais. Muitas pessoas não entenderam o que levou a personagem a atirar no próprio namorado. Assistindo a mesma sequência na versão original de "Pantanal", exibida em 1990, concluímos que Joventino foi bem mais agressivo com Juma (o que também não justifica a violência, mas faz a cena ter mais sentido).

Na primeira versão, Joventino diz que levará Juma para a fazenda do seu pai nem que seja no laço. Ele solta um palavrão e chama a namorada de "chucrinha". Isso faz a personagem se revoltar, pegar a espingarda e expulsar o rapaz da tapera. O tiro também acontece de uma forma diferente. Na primeira versão, Jove chega a cair no chão. No remake, o filho de Zé Leôncio (Marcos Palmeira) só se move para o lado.

A mudança deixou o público do remake dividido. Alguns não entenderam a revolta de Juma, pois Joventino falou com calma que gostaria que ela fosse viver com ele na tapera. Na cena atual, ele não fala palavrão e nem xinga a moça. Pelo contrário, Jove assume uma postura mais pacífica e até chora com a atitude da namorada. Para alguns internautas, o autor Bruno Luperi pecou na contextualização e fez a personagem "pagar de louca".

Autor fez outras alterações

Esta não é a primeira mudança que pudemos reparar no remake de "Pantanal". Uma das cenas mais emblemáticas da novela também teve alterações: a morte de Levi (Leandro Lima). Assim como no remake, o personagem morreu devorado por piranhas, mas antes disso levou um tiro de Tibério (Sérgio Reis).

Na versão atual, o autor Bruno Luperi achou melhor "não sujar as mãos" de Tibério (Guito). Levi, que já havia levado um tiro de Juma (Alanis Guillen), caiu do barco sozinho. Tibério ainda chegou a oferecer ajuda para o inimigo.

Embora Luperi não tenha falado sobre a mudança no texto, entende-se que o autor quis agradar o público, que anda carente de heróis, humanizando ainda mais o personagem de Guito. Desde o início, Tibério é muito querido nas redes sociais. Basta fazer uma busca com o nome dele para encontrar várias pessoas dizendo que sonham com um parceiro assim.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos