Tiro que matou estudante de 15 anos em escola foi acidental, conclui polícia do CE

Adolescente de 15 anos levou arma para a escola e disparou contra três colegas e um deles morreu; Polícia Civil do Ceará concluiu que o tiro foi acidental. (Foto: Getty Images)
Adolescente de 15 anos levou arma para a escola e disparou contra três colegas e um deles morreu; Polícia Civil do Ceará concluiu que o tiro foi acidental. (Foto: Getty Images)

A Perícia da Polícia Civil concluiu que o tiro que atingiu fatalmente um estudante de 15 anos morto dentro de uma escola em Sobral, no Ceará, foi disparado por acidente.

Segundo o relatório apresentado, o aluno que levou a arma apertou o gatilho acidentalmente quando o equipamento estava dentro da mochila. A polícia afirma que o mesmo disparo atingiu três estudantes que estavam na mesma fila de cadeiras que o suspeito. Um deles faleceu dias após o ocorrido.

“O adolescente apontado como responsável pelo tiro que atingiu as vítimas foi autuado no Ato Infracional análogo a homicídio doloso e tentativa de homicídio. O caso foi encaminhado ao Poder Judiciário”, informa o relatório.

Ainda de acordo com a avaliação, nenhum dos rapazes atingidos praticava bullying contra o suspeito de levar a arma para a escola. A informação foi levantada pela Polícia Militar na ocasião do ocorrido, no último dia 5 de outubro.

A Polícia Civil ainda instaurou inquérito para averiguar como o adolescente de 15 anos teve acesso a pistola registrada em nome de um Colecionador, Atirador desportivo e Caçador (CAC). O homem identificado como proprietário da arma foi preso temporariamente no último dia 19 e será investigado pela prática de comércio ilegal de armas de fogo.

Relembre o caso

No dia 5 de outubro, três adolescentes foram atingidos por um disparo de arma de fogo na Escola de Ensino Médio de Tempo Integral Professora Carmosina Ferreira Gomes, no município de Sobral, interior do Ceará.

Na época, uma nota da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que um adolescente de 15 anos, suspeito de um ato infracional análogo ao crime de tentativa de homicídio em uma escola estadual, foi apreendido com uma arma de fogo registrada no nome de um CAC que seria familiar do jovem.

Após depoimento, a Polícia Militar indicou que o crime teria sido premeditado após o suspeito ser vítima de bullying.

Dias depois, um dos alunos feridos faleceu no hospital. Os outros dois feridos tiveram alta. Um deles foi atingido de raspão na cabeça e liberado no mesmo dia. O outro foi ferido na perna e deixou a unidade de saúde no dia seguinte.

A informação sobre a morte do estudante foi confirmada pela governadora Izolda Cela, nas redes sociais.

“Recebi, com profundo pesar, a notícia da morte do nosso estudante Júlio César de Souza Alves, de 15 anos, baleado após discussão na EEMTI Professora Carmosina Ferreira Gomes, em Sobral, na última quarta-feira. Meus sentimentos aos familiares e amigos neste momento de dor”, escreveu a gestora.