Tiroteio em escola francesa foi ato de jovem fascinado por armas

A pista terrorista foi excluída da investigação do tiroteio

O estudante responsável por um tiroteio em uma escola no sudeste da França é um jovem frágil, assinalou a ministra da Educação, que elogiou a ação heroica do diretor do estabelecimento por proteger seus alunos.

"Evidentemente, foi um ato louco de um jovem frágil e fascinado por armas", declarou Najat Vallaud-Belkacem, que se dirigiu imediatamente à escola na cidade de Grasse, onde ocorreu o tiroteio que deixou oito feridos.

Por outro lado, a pista terrorista foi excluída da investigação do tiroteio, informou a procuradora de Grasse, Fabienne Atzori, atribuindo o ato a um problema de relacionamento difícil entre estudantes.

"Nenhum elemento pode ser ser considerado uma ação terrorista", disse ela em uma entrevista coletiva, acrescentando que o adolescente não ofereceu resistência ao ser preso.

Disse ainda que ele se encontra em prisão preventiva por "tentativa de assassinato" ao ter ferido oito pessoas.