Tite deixa dúvida para o Catar, mas prioriza Vini Jr a Fred a semana toda

O fim da semana de treinamentos da seleção brasileira em Turim deixou uma certeza: a principal dúvida de Tite para a estreia do Brasil na Copa do Mundo no Catar, dia 24, contra a Sérvia, é se saca o volante Fred para dar lugar a Vini Jr no ataque pela esquerda, e assim recua Paquetá para jogar ao lado de Casemiro. Se essa era a segunda opção diante de uma predileção por um esquema com dois volantes de origem, as cinco atividades na cidade italiana trataram de inverter a lógica, pelo menos de acordo com o primeiro adversário no Mundial.

Tabela da Copa: Datas, horários e grupos do Mundial do Catar

Simulador: você decide quem será campeão da Copa do Catar

Você escala: quais os seus 11 titulares do Brasil na Copa do Mundo

Guia interativo da Copa do Mundo: saiba tudo sobre os 831 jogadores que disputam o Mundial

Na última movimentação, ontem, que foi totalmente fechada para a imprensa, Tite seguiu, como fez nos dias anteriores, com dois pontas abertos, Vini Jr na equipe de Neymar, e revezou Raphinha e Antony. Nessa formação Paquetá jogou de segundo homem, mas ao lado de Fabinho. O esquema misturado ainda teve observações de Pedro, Éverton Ribeiro e Bruno Guimarães, e para estes entrarem saíam Gabriel Jesus, Paquetá e Fred. O volante do Manchester United foi convocado em momento em que estava como reserva na equipe. Tudo filmado por torcedores barrados do lado de fora.

Não foi possível ver se em algum momento Paquetá foi testado como ponta flutuador, improvisado do lado esquerda, o que deixaria Vini Jr no banco. O atacante esteve sempre na posição que pode ser usado, ao lado de Neymar, e muitas vezes com o trio completado por Raphinha. A tendência é que Tite comunique aos jogadores até a próxima terça-feira, antevéspera da estreia, quem irá a campo.

A seleção teve folga depois do treino pela manhã, e viajou hoje para chegar na parte da noite a Doha, no Catar, onde encontrará uma diferença grande de temperatura em relação a Turim. Na média, acréscimo de 20 C.

— São poucos dias no frio. Maioria dos jogadores estava aqui perto. Queríamos ter estrutura para estar focado no trabalho. Melhor estrutura de treinamento, pouco deslocamento. Todos estavam em países com clima parecido. A partir de sábado estaremos no Catar e não vejo esse detalhe como importante pelo que vem pela frente — argumentou o lateral Danilo.

Além dele, que atua na Juventus com Bremer e Alex Sandro, 12 atletas vieram da Inglaterra, Alex Telles da Espanha, e Neymar e Marquinhos da França. Apenas Pedro, Éverton Ribeiro e Weverton chegaram do Brasil, onde a temperatura se assimila a do Catar neste momento. Em alguns dias, entretanto, um sol saiu sem timidez no céu da cidade italiana. O que fez com que a comissão técnica colocasse até o horário do treinamento da tarde para mais perto da noite.