Tite se une a Scaloni em queixa sobre liberação de atletas na data Fifa

·2 minuto de leitura
**ARQUIVO** RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 16.09.2016: O técnico Tite durante coletiva sobre a convocação dos jogadores da seleção brasileira. (Foto: Zô Guimarães/Folhapress)
**ARQUIVO** RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL, 16.09.2016: O técnico Tite durante coletiva sobre a convocação dos jogadores da seleção brasileira. (Foto: Zô Guimarães/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A vitória sobre o Chile por 1 a 0 na última quinta-feira (2) escancarou a dificuldade de Tite para armar a seleção brasileira após seguidos problemas com a convocação de atletas para a rodada tripla das Eliminatórias.

Com uma série de ajustes no time titular, o Brasil, apesar da vitória, não fez um bom jogo diante dos chilenos, em parte por conta da falta de entrosamento entre os jogadores.

Da lista inicial do treinador, nove nomes que atuam na Premier League foram barrados por seus clubes da chance de defenderem a equipe nacional. Além deles, Claudinho e Malcom, do Zenit (RUS), receberam ordem do clube russo de voltar ao país e nem chegaram a viajar a Santiago.

Em outubro, haverá nova rodada tripla nas Eliminatórias, e os problemas com as convocações poderão surgir novamente. Para evitar o desgaste entre clubes e confederações, Tite, que neste domingo (5) comanda o Brasil diante da Argentina, pede bom senso na condução desse processo no próximo mês.

"Conversei com Lasarte (técnico do Chile) e ele me disse: 'É um absurdo o que estão fazendo conosco. Todos têm que ter igualdade para terem à disposição seus atletas'. Espero que haja bom senso dos atores para que possamos trabalhar na preparação do Brasil, e de todos os sul-americanos. Ficamos desnivelados, despreparados, sem a mesma condição de preparação para o Mundial", disse o técnico na tarde deste sábado (4).

Mais cedo, o comandante da Argentina, Lionel Scaloni, também pediu que a próxima data Fifa não volte a gerar problemas para as seleções sul-americanas, privadas de algumas convocações de atletas que atuam na Europa.

Ao contrário do Brasil, porém, a seleção argentina conseguiu a liberação de quatro jogadores da Premier League, depois que a AFA (Associação do Futebol Argentino) negociou diretamente com os clubes. A princípio, os convocados foram liberados para duas das três partidas das Eliminatórias, mas a associação e a comissão técnica pretendem mantê-los também para o terceiro compromisso.

"Depois desta data Fifa será preciso ter uma reunião ou uma ideia para saber o que acontecerá na próxima. Isso não pode continuar assim. E pode acontecer com qualquer um: Argentina, Brasil, Colômbia... Entendo as demais seleções [desfalcadas] e têm meu máximo apoio. Assim a competição não é boa. Para a próxima rodada, é preciso tomar uma postura clara", disse Scaloni.

Brasil e Argentina se enfrentam nestse domingo (5), às 16h, na Neo Química Arena, em São Paulo. Será o primeiro encontro entre as seleções após a vitória dos argentinos na final da última Copa América.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos