TJ acata ação de Márcio França contra governo tucano sobre IPVA para deficientes

*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 23.07.2022 -  O ex-governador Márcio França, candidato ao Senado por SP. (Foto: Bruno Santos/Folhapress)
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 23.07.2022 - O ex-governador Márcio França, candidato ao Senado por SP. (Foto: Bruno Santos/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo acatou ação contra uma lei estadual que revogou a isenção de IPVA (Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores) de veículos não-adaptados usados por pessoas com deficiência.

A ação, proposta em 2020 pelo então governador João Doria (PSDB), foi protocolada pelo ex-governador Márcio França, na condição de presidente do PSB no estado.

França agora é candidato ao Senado na chapa de Fernando Haddad (PT) ao governo, que tem o tucano Rodrigo Garcia, ex-vice de Doria, como adversário.

Os veículos não-adaptados são usados por grande parte dos portadores de deficiência, segundo o ex-governador argumentou na ação.

"O que se busca com a isenção não é privilegiar quem é deficiente. É garantir a ele a mobilidade. Então, se ele tem direito a uma isenção, quem sabe ele consiga adquirir um automóvel e quem sabe com esse automóvel, ele consiga se locomover substituindo a ausência do Estado", afirmou França.

A cobrança do imposto fez parte de um pacote enviado por Doria à Assembleia em 2020, que revogava ou reduzia diversas isenções, com o propósito de equilibrar as contas do estado.

De acordo com a decisão judicial, os valores pagos referentes ao ano de 2021 terão de ser devolvidos, com juros e correção, mas apenas após todos os recursos serem esgotados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos