TJ do Rio expede alvará de soltura para Queiroz e Márcia, que ficam em total liberdade

Aguirre Talento
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - O desembargador Milton Fernandes de Souza, do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), expediu na tarde desta quarta-feira os alvarás de soltura para o ex-assessor Fabrício Queiroz e sua mulher Márcia Aguiar, investigados no esquema das "rachadinhas" no gabinete do ex-deputado estadual Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), hoje senador. Eles estavam em prisão domiciliar e agora ficam em total liberdade.

A decisão do TJ do Rio foi consequência do julgamento de ontem da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que entendeu haver excesso de prazo na prisão de Queiroz e da mulher.

"Cumpra-se a decisão do E. STJ e expeçam-se os alvarás de soltura de Fabrício José Carlos de Queiroz e Márcia de Olvieira Aguiar", escreveu o desembargador, em decisão proferida às 16h27.

Depois da soltura, o desembargador vai avaliar se aplica medidas cautelares a eles, como a obrigatoriedade de comparecer periodicamente à Justiça.