TJ-RJ adere à plataforma Concilie Online; expectativa é de menos 20 mil processos até o final do ano

·1 minuto de leitura

Demandas de seguradoras, companhias telefônicas, aéreas, locadoras, bancos, planos de saúde, construção civil, varejo e outros, podem ser mediadas antes mesmo de ação judicial. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) aderiu à plataforma Concilie Online (concilie.com.br), que também é cadastrada nas cortes estaduais de São Paulo e Minas Gerais. A plataforma foi desenvolvida para empresas, no entanto, consumidores também podem buscar a ferramenta para fazer acordo judicial.

No site é possivel criar login e senha e fazer adesão ao serviço, este último é voltado para tribunais e empresas.

De acordo com Guilherme Galvão, co-fundador da plataforma, a ferramenta auxilia na composição de demandas administrativas contribuindo, assim, para desafogar o Judiciário. Segundo ele, a expectativa da plataforma é desjudicializar novos 20 mil processos até o fim do ano.

— Com os credenciamentos nos tornamos um mecanismo eficaz de auxílio para a desobstrução e agilidade da função jurisdicional. Com o credenciamento, a homologação pela plataforma da Concilie, diretamente, propicia maior volume de solução de conflitos — explica Guilherme.

A Concilie disponibiliza sua plataforma para empresas parceiras que submetem casos ainda na esfera administrativa para uma composição consensual, evitando as vias judiciais. Os casos que já estão na Justiça também podem ser conciliados.

— Entramos em contato com a parte contrária, para convidar e agendar uma sessão de conciliação ou mediação online. Após a sessão, conduzida por um conciliador ou mediador capacitado e credenciado ao tribunal, geramos um termo de conciliação e submetemos ao tribunal para homologação. Todo esse trâmite ocorre em até cinco dias úteis. Um processo, tramitando em Juizados Especiais, leva em média mais de um ano e meio — explica Guilherme.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos