Toffoli manda para prisão domiciliar desembargador do TRT do Rio e advogado presos por operação da PF

Aguirre Talento
·2 minuto de leitura

BRASILIA - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli, em despachos proferidos nesta terça-feira, mandou para prisão domiciliar o desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) do Rio Fernando Antonio Zorzenon e o seu filho, o advogado Marcello Zorzenon, que haviam sido presos no início deste mês na Operação Mais Valia, deflagrada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e pela Polícia Federal. As prisões haviam sido determinadas pela ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nancy Andrighi.

Relator do caso no STF, Toffoli apontou que Fernando Zorzenon já foi afastado de suas funções no TRT do Rio, o que diminui a possibilidade de atrapalhar as investigações, e afirmou que o crescimento dos casos da Covid-19 no Rio de Janeiro justificaria a mudança para prisão domiciliar.

"Defiro a liminar para determinar a colocação do paciente em prisão domiciliar monitorada", escreveu.

Os mesmos argumentos foram citados pelo ministro para autorizar a prisão domiciliar para o advogado Marcello Zorzenon. Segundo Toffoli, não se justifica a prisão preventiva sob o argumento de que, solto, o alvo da investigação poderia destruir material probatório.

O ministro determinou a comunicação com urgência da decisão ao STJ para que ambos possam ser retirados da penitenciária.

Investigação

Na Operação Mais Valia, a PF e a PGR cumpriram 11 mandados de prisão preventiva. Com a decisão tomada por Toffoli, a tendência é que os demais alvos possam ser também enviados para prisão domiciliar.

Quatro desembargadores foram alvos de prisão: Marcos Pinto da Cruz, José da Fonseca Martins (ex-presidente do TRT), Fernando Antonio Zorzenon da Silva (ex-presidente do TRT) e Antonio Carlos de Azevedo Rodrigues. A PF também cumpre mandados de prisão preventiva contra Eduarda Pinto da Cruz, irmã e operadora de Marcos Pinto da Cruz, Sônia Regina Dias Martins, esposa e operadora de José da Fonseca Martins Júnior, Marcello Cavanellas Zorzenon da Silva, filho e operador de Fernando Zorzenon, Leila Maria Gregory Cavalcante de Albuquerque, esposa e operadora de Antonio Carlos Rodrigues, Pedro D'Alcântara Miranda Neto, advogado de empresas de ônibus, o empresário Manoel Messias Peixinho e a sua esposa, Suzani Andrade Ferraro.