Toffoli pede regulamentação de período de 8 anos entre saída de cargos públicos e candidaturas

Ex-juiz da Lava Jato, Sergio Moro é visto como possível candidato à presidência em 2022 (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, acredita que deveria haver uma lei que definisse um período de oito anos para que juízes e membros do Ministério Público possam se candidatar a cargos públicos.

“Se evitaria a utilização da magistratura e do poder imparcial do juiz para fazer demagogia, aparecer para a opinião pública e depois se fazer candidato”, afirmou. A declaração foi dada durante uma sessão do Conselho Nacional de Justiça.

Na opinião do presidente do STF, aqueles que querem ser candidatos a cargos públicos devem deixar a magistratura ou o MP, “E há que haver um período de inelegibilidade, sim”, afirmou.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

A sessão do CNJ discutiu o caso de um juiz do estado do Maranhão, proibido de participar de conferências por vídeo com motivações político-partidárias. O entendimento é que isso interferiria na função de magistrado.

Leia também

Para Toffoli, a respeitabilidade do Poder Judiciário se pela imparcialidade. “Volto a pedir ao Congresso Nacional que estabeleçam prazos de inelegibilidade para membros da magistratura e do Ministério Público que deixarem suas carreiras para que não possam fazer dos seus cargos e das suas altas e nobres funções meios de proselitismo e demagogia”, disse durante a sessão.

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.