Toffoli suspende liminar que impedia posse do deputado estadual André Corrêa, preso na Furna da Onça

Paulo Cappelli
O deputado estadual André Corrêa (DEM)

RIO — O deputado estadual André Corrêa (DEM), que chegou a ficar mais de um ano preso preventivamente na operação Furna da Onça, reassumirá seu mandato na Assembleia Legislativa (Alerj). O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu nesta sexta-feira (22) uma liminar para suspender a decisão da 13ª Vara de Fazenda Pública que impedia a posse de Corrêa. O parlamentar foi detido em novembro de 2018, junto com outros nove deputados, investigado por desvio de recursos públicos durante a gestão do ex-governador Sérgio Cabral.

— Pretendo ir à Alerj segunda-feira para reassumir meu mandato. O tempo provará a minha inocência. Confio em Deus e estou sereno e com paz interior. Fiquei um ano preso sem ser julgado, sem ser condenado e, até hoje, não tive a oportunidade de depor ao juiz do caso — disse Corrêa, referindo-se a Macelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio. — Agradeço ao Felipe Santa Cruz (presidente da OAB) por ter advogado para mim gratuitamente — concluiu.

A Operação Furna da Onça foi uma operação deflagrada pela Polícia Federal que cumpriu 19 mandados de prisão temporária, três de prisão preventiva e 47 de busca e apreensão. A ação foi um desdobramento da Lava-Jato.