"Tolerância Zero" ao desperdício alimentar

Espanha não dá tréguas na guerra contra o desperdício alimentar e os restaurantes e bares vão ser obrigados a oferecer aos clientes, sem custos, o que sobrou das refeições. A nova lei, que deverá ser implementada a partir de janeiro, pede a todas as empresas da cadeia alimentar planos para reduzir a perda e o desperdício.

Todos os anos, cerca de 1400 toneladas de alimentos são desperdiçadas no país. São 21 quilos por pessoa que representam cerca de 250 euros, de acordo com fontes oficiais.

Alguns restaurantes não esperaram que os legisladores interviessem. "Temos um menu muito ajustado aos clientes, aos comensais que vêm diariamente, cerca de 15-20 pessoas e ajustámo-lo o suficiente para que não haja excedentes", diz João Nogueiro, empregado de mesa do bar-restaurante Lusi.

Os especialistas reforçam a importância da prevenção. Para Laura Martos, técnica de educação para a cidadania global da Enraíza Derechos, uma ONG que trabalha contra a fome e a perda de alimentos, falta à lei um ponto crítico. " É ótimo doar alimentos se houver excedentes, tem um grande impacto positivo, mas acreditamos que a prevenção deve ser a prioridade número um”, defende.

Segundo as Nações Unidas, entre 8 e 10% das emissões de gases com efeito de estufa estão associadas a alimentos que não são consumidos. Em Espanha, se não cumprirem a nova lei, os restaurantes e os supermercados podem enfrentar multas de 2 mil a 60 mil euros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos