Tonico Pereira sobre Guilherme de Pádua: 'A morte às vezes é um castigo'

O ator Tonico Pereira recebeu com surpresa a notícia da morte do assassino da atriz Daniella Perez, Guilherme de Pádua. A revolta que ele sente ainda é nítida em sua voz, do outro lado da linha.

- Eu não tenho o que falar desse cara. A morte é um merecimento, porque vem para todos. Para ele foi um castigo, pelo que ele fez. Eu espero sempre morte, inclusive a minha. E a notícia da morte dele só me traz recordações muito tristes.

Tonico estava no elenco da novela de "Corpo e alma", a mesma em que atuavam Daniella Perez e seu algoz. O ator vivia o personagem Vado.

Pastor anunciou morte do ex-ator

O ex-ator Guilherme de Pádua morreu aos 53 anos, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Ele teve um infarto. A informação foi confirmada pela Igreja Batista da Lagoinha, que ele frequentava e onde era pastor. Guilherme ficou nacionalmente conhecido por ter assassinado a atriz Daniela Perez, em dezembro de 1992.

Em live, o pastor Márcio Valadão deu a notícia aos internautas:

"Pouco antes das 22h, recebi o telefonema de uma irmã falando de um dos nossos pastores que acabou de falecer. Pra mim foi um impacto muito grande, porque hoje de manhã eu dirigi o culto e ele estava com a esposa no primeiro banco. Ele praticou aquele crime tão terrível com a Daniela Perez, foi preso, cumpriu a pena e se converteu. Ele tava dentro de casa, caiu e morreu. Acabou de morrer", afirmou Márcio Valadão.

Em 1992, Guilherme de Pádua interpretou o motorista Bira na novela "De Corpo e Alma", da Rede Globo, e conheceu Daniella Perez, filha da escritora Gloria Perez. Na história, ela interpretava Yasmin, e os dois contracenavam. Em dezembro daquele ano, ele e sua mulher na época, Paula Tomaz, assassinaram a atriz na Zona Oeste do Rio.