Torcedor do Flamengo faz taça da Libertadores de papel, que é disputada em carreata no Rio

Rafael Oliveira e Vitor Seta

A festa da torcida do Flamengo para celebrar a conquista da Copa Libertadores deixou a Candelária, no Centro do Rio, inundada de camisas rubro-negras. Entre os dezenas de torcedores que participam da carreata do time pela Avenida Presidente Vargas, Dejair Lopes, de Miguel Pereira (RJ), se destacou por ter uma taça da Libertadores nas mãos.

Feita de papel, papelão e adesivos, o troféu simbólico foi confeccionado em duas semanas. O torcedor veio para o Rio de Janeiro neste sábado, o histórico 23 de novembro de 2019, data que o Flamengo venceu o River Plate por 2 a 1, em Lima, no Peru, e conquistou o bicampeonato da América 38 anos depois de 1981.

– Há duas semanas, eu e minha noiva tivemos a ideia e começamos a ver como faríamos, como confeccionar. Tive a ideia de conferir cada plaquinha, cada clube e mandei fazer em adesivo impresso. Fomos montando e deu nisso aí. Só volto para casa amanhã agora e, se Deus quiser, com as duas taças – diz Dejair.

A taça, por sinal, foi disputada quase a tapa pelos torcedores, que se aglomeram desde cedo no Centro do Rio, e pediam para fazer selfies. Afinal, todo flamenguista quer ter o gostinho de ter um registro com o "troféu" nas mãos.