Torcedores do Liverpool são presos após derrota para o Napoli

Napoli e Liverpool se enfrentaram na Itália pela primeira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Foto: Ivan Romano/Getty Images
Napoli e Liverpool se enfrentaram na Itália pela primeira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Foto: Ivan Romano/Getty Images

Às vésperas da partida da Liga dos Campeões entre Napoli e Liverpool, disputada nesta quarta-feira e vencida pelos donos da casa por 4 a 1, o clube inglês inglesa havia convidado seus torcedores a evitar o centro histórico de Nápoles para correr riscos de "assaltos e roubos em uma cidade perigosa".

Só que ao final da partida, foram os napolitanos felizes com a vitória que tiveram que se defender dos holingans. Cenas de guerrilha urbana foram vistas na zona central de Nápoles, mais precisamente na via Marina e em várias ruas do centro histórico.

Leia também:

A fúria dos holingans foi desencadeada sem motivo contra transeuntes, grupos de jovens e até mesmo motoristas e motociclistas. Dois homens em uma scooter, que passavam pela via Marina, foram abordados e jogados no chão.

Alguns torcedores locais que voltavam para casa foram atacados por ultras dos Reds e espancados com paus e garrafas. Foi necessária a intervenção da polícia para tentar amortecer essas cenas de guerrilha urbana. A violência seguiu durante a madrugada com confrontos entre as duas torcidas.

Cinco torcedores do Liverpool, entre os protagonistas da violência na via Marina, foram identificados e presos pela polícia. Eles se esconderam em um hotel depois de desencadear as brigas e têm entre 27 e 38 anos.

Alguns desentendimentos já haviam sido registrados antes da partida em frente ao estádio Diego Armando Maradona. Dois torcedores ingleses, que haviam bebido um pouco demais, apareceram nos portões de entrada da curva A, setor destinado à torcida organizada do Napoli, tentando entrar apesar de ter ingresso para o setor de visitantes.

Quando os comissários se recusaram, começaram a reclamar contra eles e a polícia que precisou intervir. Eles foram levados para a delegacia próxima de San Paolo por policiais. Os dois ingleses, de 52 e 54 anos, foram presos por lesões, resistência a um funcionário público e danos agravados ao patrimônio da administração pública.