Torcedores do PSG boicotam jogo da Liga dos Campeões em Israel

Torcedores do Paris Saint-Germain divulgaram comunicado justificando ausência em jogo em Israel. Foto: Franck Fife/AFP via Getty Images
Torcedores do Paris Saint-Germain divulgaram comunicado justificando ausência em jogo em Israel. Foto: Franck Fife/AFP via Getty Images

Na próxima quarta-feira (12), o Paris Saint-Germain vai visitar o Maccabi Haifa, em Israel, em jogo válido pela segunda rodada do Grupo H da Liga dos Campeões. A equipe de Lionel Messi, Kylian Mbappé e Neymar Jr. vem de vitória sobre a Juventus em casa.

Vivendo boa fase, o clube parisiense não terá o apoio de sua torcida, já que seus ultras divulgaram uma declaração na qual expressam seu desacordo e um boicote ao jogo.

Leia também:

O problema do Collectif Ultras Paris está nas medidas extremas de segurança em Israel e nas complicações que isso implica para seguir sua equipe nesse país. Na declaração, eles se referem ao fato de que, segundo eles, essas condições os obrigam a boicotar a partida devido às condições deploráveis ​​geradas pelo estado israelense que os privam de sua liberdade.

"Deploramos as condições de segurança de liberdade postas em prática pelo Estado de Israel para viajar ao país. Sempre nos opomos a restrições agressivas às nossas liberdades durante nossas viagens fora", dizia um trecho do comunicado.

Desta forma, o time que é considerado um dos favoritos para vencer o principal torneio de clubes do mundo, não terá o apoio de seus fãs contra o Maccabi na cidade de Haifa. A partida será disputada na quarta-feira, a partir das 16h, mesmo horário do jogo entre Juventus e Benfica, que será jogado em Turim.

Jogo entre alemães e franceses preocupam autoridades

Além da situação envolvendo o jogo do PSG em Israel, a polícia francesa emitiu alertas de segurança nesta segunda-feira para os torcedores do Eintracht Frankfurt que se dirigem a Marselha para o jogo diante do Olympique, pelo grupo D da Liga dos Campeões.

Restrições também foram impostas através da proibição parcial da venda de álcool, e os torcedores foram proibidos de viajar sozinhos para o Stade Velodrome.

Isso ocorre depois que brigas violentas marcaram um jogo da Liga da Conferência Europa entre Colônia e Nice na semana passada.