Torcedores rubro-negros aguardam equipe do Flamengo para desfile no Centro do Rio

Ana Clara Costa
Torcedores se reúnem na Central do Brasil para encontrar equipe do Flamengo na Candelária

RIO — A cada trem que chega na Central do Brasil, um show rubro-negro. Torcidas organizadas e grupos de amigos se unem em coro para saudar a vitória contra o River Plate que garantiu o bicampeonato do Flamengo na Libertadores. Por volta de 9h um grande grupo deixava a estação cantando o hino da torcida que faz memória ao título mundial do clube em 1981.

Crianças também fazem parte da festa, acompanhadas dos pai. O casal Junior e Larissa Silva, de 54 e 31 anos, e a filha Maria, de 8, saíram de Realengo para acompanhar a chegada do time campeão na Candelária, no Centro do Rio.

— Eu já tinha visto o Flamengo ser campeão da Libertadores e do Mundo em 81. Tive esse privilégio e agora estou vendo de novo. O título brasileiro é só uma questão de tempo. E o Mundial é o nosso maior sonho, contra o mesmo Liverpool. Flamengo é sofrido, mas sempre nos dá alegria. E a minha filha está adorando — contou Junior.

Na estação, também não é preciso ser flamenguista para estar feliz. É o caso do ambulante Eduardo Couto, de 37 anos, que não revela seu time para ninguém.

— Não me 'quebra', não posso falar. Reforcei meu estoque e vou vender muito hoje — brincou o comerciante.

O casal Amilton e Érica, de 51 e 23 anos, saiu de Belford Roxo com os três filhos — Luan, de 12 anos, Enzo, de 5, e Ana Júlia, de 3.

— Fui dormir às 23h e acordei às 5h40. E nem reclamei. Vamos tomar café agora aqui. Eu vou lembrar pra sempre disso — disse Luan.