Touro de ouro foi retirado de rua de São Paulo, mas e a Cracolândia?, perguntam moradores; veja vídeo do içamento

·2 min de leitura
touro.jpg

Apesar de reações sarcásticas sobre a retirada do touro de ouro da frente da Bolsa de Valores de São Paulo - com piadas como "lançaram o touro" e "touro de tolo" -, uma pergunta domina as redes sociais desde hoje em tonro do obra, atacada por ser de mau-gosto, que gerou polêmica ao ser instalada no meio da rua. Mas "e a Carcolândia?" A questão foi levantada por quem não entende como o ponto de consumdo de drogas mais conhecido da capital, em pleno centro da cidade, atravessa anos sem que nada seja feito. Como o GLOBO já mostrou em reportagem especial, o local tem até hora da limpeza em que agentes municipais, sob a proteção da polícia e de equipes do Samu, removem momentaneamente cerca de dois mil usuários que ficam no quarteirão para outro, enquanto se faz a desinfecção da área.

Vidas perdidas: Pais procuram por seus filhos na Cracolândia de São Paulo

O debate tomou conta da internet. "O touro viola a Lei Cidade Limpa, gente, a cracolândia não", ironizou Dana Butler. "Sugetão? Coloquem o touro na cracolândia. Claramente nenhum burocrata se preocupa com o que se passa lá", afirma o investidor Ricardo Schweitzer no Twitter. "O touro sujou a rua! Ainda bem que a cracolândia tem todas as licenças, inclusive as sanitárias!", debochou outro internauta. Mas logo veio o contra-ataque. "Você sabe que a cracolândia não é uma instalação artística, né?", rebateu uma internauta, provocando a discussão em torno das implicações sociais do problema. Outro completou: "As pessoas estão realmente comparando e relativizando um touro de isopor com uma crise humanitária, que é a cracolância. Tá difícil de ter esperança nesse povo".

Procurada, a prefeitura de São Paulo não se pronunciou sobre a discussão que coloca em xeque a capacidade de o município de gestão.Ontem à noite, após a retirada da estátua, a Secretaria municipal de Urbanismo afirmou, por meio de nota, que a eventual aplicação de sanções será definida pela Comissão de Proteção à Paisagem Urbana, que deliberou pela remoção, e comunicada à Subprefeitura da Sé.

A cracolândia de São Paulo é a maior feira livre de drogas a céu aberto do país. Pesquisa da Unifesp mostra que 78% dos frequentadores da cracolândia moravam com a família antes de se mudarem para a Cracolândia, e 68,6% nunca tinham ficado antes em situação de rua até experimentarem drogas. A reportagem do GLOBO mostrou o drama de pais em busca de seus filhos perdidos para o vício. Alguns deles saem do interior ou de outros estados para tentar encontrar os jovens durante o momento da "faxina" da região, quando há mais segurança para circular entre dependentes químicos e traficantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos