Toyota investe quase US$ 400 milhões em startup de táxis voadores

Claudio Yuge

O mercado de mobilidade e de veículos elétricos anda aquecido nas últimas temporadas e promete ficar ainda mais quente com a chegada de novas tecnologias e estruturas mais resistentes. Por isso, os grandes grupos mundiais vêm se preparando para esse cenário, que a cada dia está mais próximo do consumidor final. Tendo em vista isso, a Toyota anunciou nesta quinta-feira (16) que deve investir US$ 394 milhões na Joby Aviation.

A startup californiana foi fundada em 2009 e vem desenvolvendo aviões elétricos de pequeno porte, com capacidade para até cinco lugares. Os protótipos têm autonomia de 240 quilômetros e velocidade máxima de 320 km/h, com possibilidade de decolagem e pouso verticais, como um helicóptero — essas definições já credenciam a máquina como táxi voador, uma demanda do futuro para os grandes centros urbanos.

Veículo voador da Joby Aviation (Imaagem: Divulgação/Joby Aviation)

“O transporte aéreo foi um objetivo de longo prazo para a Toyota. Embora continue operando no setor de automóveis, este acordo volta nosso olhar para o céu”, afirmou o presidente da fabricante japonesa, Akio Toyoda, em comunicado do grupo.

A Joby Aviation vem sendo apoiada por investidores e empresas estrangeiras desde o começo e já havia conseguido um aporte de US$ 590 milhões. No mês passado, ela anunciou parceria com a Uber e é bem possível que seus serviços de transporte estejam disponíveis até 2023.

Além da Joby Aviation, a montadora sul-coreana Hyundai e a própria Uber anunciaram durante a CES 2020 que estão desenvolvendo um carro voador, que deve ser utilizado pela empresa de caronas em 2023. A promessa das companhias é que este veículo, chamado de S-A1, será capaz de transportar também cinco passageiros pelos céus e que, um dia, possa até abolir o piloto humano.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: