Toyota vai paralisar fábricas no Brasil, por incerteza no mercado e dificuldade de suprimento

SÃO PAULO - A Toyota vai parar a produção de suas quatro fábricas no Brasil entre 24 de março e 5 de abril, anunciou a montadora japonesa nesta sexta-feira, ampliando o grupo de fabricantes de veículos instalados no país que resolveram suspender atividades em meio à epidemia de coronavírus.

Ontem, a Ford também disse que paralisaria temporariamente sua produção. GM e Mercedez-Benz anunciaram férias coletivas a partir de 30 de março. E o sindicato de metalúrgicos de Curitiba já havia informado que Volkswagen e Volvo darão férias coletivas de até 20 dias a partir do final deste mês.

Em nota, a Toyota a paralisação visa a "atenuar os riscos à saúde de seus colaboradores e de seus familiares, evitando ao máximo aglomerações e circulação de pessoas" e também ao "quadro de incerteza do mercado brasileiro no curto prazo, além das dificuldades na cadeia logística e de suprimentos, que devem se agravar nas próximas semanas".

As fábricas que serão paralisadas são as de São Bernardo do Campo (SP), que produz peças de reposição e motores; Sorocaba (SP), que monta os modelos Etios e Yaris; Indaiatuba (SP), que fabrica o sedã Corolla; e Porto Feliz (SP), que produz motores.

No exterior, várias montadoras anunciaram suspensão da produção na Europa e nos EUA, enquanto retomam as atividades na China.