Trégua entre governo e rebeldes no Iêmen é renovada por 2 meses

A ONU anunciou nesta terça-feira (2) a prorrogação por mais dois meses da trégua em vigor desde 2 de abril entre o governo e os rebeldes no Iêmen, assolado pela guerra e imerso em uma crise humanitária.

"Tenho o prazer de anunciar que as partes concordaram em prorrogar a trégua, nas mesmas condições, por mais dois meses, de 2 de agosto de 2022 a 2 de outubro de 2022", disse o enviado da ONU para o Iêmen, o diplomata sueco Hans Grundberg.

A trégua "inclui o compromisso das partes de intensificar as negociações para alcançar um acordo de trégua mais amplo o quanto antes", acrescentou Grundberg em um comunicado.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deu boas-vindas à renovação da trégua e elogiou o "período de calma sem precedentes" no Iêmen, de acordo com um comunicado da Casa Branca.

A União Europeia também louvou a extensão da trégua em um comunicado e apelou às partes em conflito que continuem respeitando-a e trabalhem para retomar as negociações de paz sob mediação da ONU.

O país mais pobre da península arábica é assolado há sete anos por uma guerra entre os rebeldes houthis, próximos do Irã, e as forças do governo, que contam com o apoio de uma coalizão liderada pela Arábia Saudita.

De acordo com as Nações Unidas, o conflito já deixou centenas de milhares de mortos e milhões de deslocados.

A ONU e as organizações humanitárias, que carecem de financiamento, alertam regularmente sobre os riscos de fome em grande escala nesse país praticamente isolado do restante do mundo.

bur-aem/sag/pc/dl/ic/tt/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos