Turista britânica morre após ser esfaqueada em Jerusalém

Jerusalém, 14 abr (EFE).- Uma turista britânica morreu nesta sexta-feira após ser esfaqueada por um árabe-israelense no bonde de Jerusalém durante a passagem pela Cidade Antiga, informaram fontes médicas e policiais israelitas.

O fato aconteceu por volta 12h50 local (7h50, em Brasília) quando a mulher, de 25 anos, foi esfaqueada enquanto viajava no bonde, perto das muralhas da Cidade Antiga, enquanto em seu interior era celebrada a Via Crucis da Sexta-feira Santa, com o comparecimento de milhares de peregrinos.

"O agressor foi detido pela polícia no local dos fatos. A vítima chegou ao hospital em situação crítica e acabou falecendo depois", apontou à Agência Efe o porta-voz policial Micky Rosenfeld.

"O terrorista tem cerca de 50 anos, é árabe-israelense de Ras Al Amud", um bairro palestino no território ocupado de Jerusalém, explicou.

O porta-voz policial confirmou que o ataque aconteceu "no bonde, durante a passagem pela praça Tzahal" e do Exército israelita, que está situado em uma das esquinas da cidadela amuralhada.

"A zona foi fechada. Continuam as medidas de segurança em toda a área do centro da cidade, bem como dentro e ao redor da Cidade Antiga", acrescentou Rosenfeld.

O paramédico do serviço de emergências Magen David Adom (MDA, Estrela de David Vermelha, equivalente à Cruz Vermelha) Zeevi Hanfling que atendeu a vítima, comentou o fato. "Havia muita gente no local. Agentes da polícia me levaram para o lugar onde uma jovem mulher estava no chão inconsciente, com ferimentos na parte superior de seu corpo. Dei assistência médica vital e comecei a ressuscitação cardiopulmonar".

"Também atendemos uma mulher grávida de 30 anos e um homem de 50 que ficaram feridos e foram levados a hospitais em condição estável", acrescentou.

Fontes médicas disseram que a mulher grávida caiu com a freada repetina do bonde e o homem se feriu quando tentava de fugir.

O ataque acontece em um período de férias com grande afluência de pessoas a Jerusalém pela coincidência neste ano da comemoração da Páscoa judia (Pesaj) e da Semana Santa cristã. EFE