Três cidades da Grande SP antecipam 3ª dose de vacina em idosos

·3 minuto de leitura
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP - 30.08.2021 - Rafael Driysdale, 17, toma vacina contra a covid-19 na UBS Veleiros. O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, ao lado do secretário de Saúde, Edson Aparecido, acompanha nesta segunda-feira (30) o início da vacinação contra a Covid-19 em adolescentes de 15 a 17 anos sem comorbidades. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress,)
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP - 30.08.2021 - Rafael Driysdale, 17, toma vacina contra a covid-19 na UBS Veleiros. O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, ao lado do secretário de Saúde, Edson Aparecido, acompanha nesta segunda-feira (30) o início da vacinação contra a Covid-19 em adolescentes de 15 a 17 anos sem comorbidades. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress,)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As cidades de Francisco Morato, Santo André e Franco da Rocha, na região metropolitana de São Paulo, deram início nesta sexta-feira a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19 em idosos com mais de 90 anos. Em todo o estado de São Paulo a dose extra está marcada para começar na próxima segunda-feira (6).

Neste sábado (4) será a vez de São Bernardo do Campo oferecer o imunizante, e no domingo (5), São José do Rio Preto (438 km de SP). Na cidade de São Paulo a imunização de idosos começa na segunda, mesmo dia em que adolescentes de 12 a 14 anos começam a ser vacinados com a primeira dose do imunizante da Pfizer.

Cada cidade vem definindo como fará para oferecer a terceira dose. Em algumas, como no caso de Santo André, a prioridade são os idosos acamados, como no caso de Fortunata Maria Souza, 91, acamada em casa devido às complicações da doença de Alzheimer. Ela recebeu a visita de agentes de saúde em sua casa, em Santo André. "A gente fica mais segura e com esperança de que ela ficará mais protegida", afirmou a costureira Ednalva Coutinho Souza, 57, nora de Fortunata.

Em outras cidades, os idosos podem procurar os pontos de vacinação para obter o imunizante, como fez Ana Maria Lourenço, 90, que foi vacinada com a dose extra num drive-thru de Franco da Rocha. "Ela chegou a me perguntar se ia para a UBS tomar a vacina mas eu liguei para a moça que cuida dela e avisei para arrumá-la para ela andar um pouco de carro", afirmou a comerciante Márcia Lima Lourenço Muller, 50, filha de Ana Maria.

Tanto Fortunata quanto Ana Maria tomaram imunizantes da Coronavac, o mesmo das duas doses anteriores.

QUANDO?

Em uma sondagem junto as 35 maiores cidades do estado de São Paulo, a reportagem recebeu respostas de 25 delas. Dessas, cinco decidiram antecipar o calendário e apenas três irão oferecer a terceira dose já na segunda (6). Além de São Paulo, integram essa lista São Caetano e Osasco. Dez delas ainda não tinham definido até a publicação desta reportagem quando darão início a aplicação da dose de reforço.

Nove dessas administrações informaram que dependiam de uma definição do estado de São Paulo a respeito, além do recebimento de novas doses para isso.

RESPOSTA

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde informou que a partir desta sexta-feira (6) começou a distribuir 380,9 mil doses para todos os municípios para início da aplicação da dose adicional a partir de 6 de setembro.

A pasta informou que o PEI (Plano Estadual de Imunização) já estabelece as normas a serem seguidas. A ordem será por faixa etária, priorizando os mais velhos que já tomaram a segunda dose há pelo menos seis meses.

"Os municípios estão orientados com relação aos critérios para vacinação e utilização de todas as vacinas disponíveis para aplicação da dose adicional, inclusive por meio de documento técnico do CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica). A adoção de todos os imunizantes para uso no estado foi avaliada e aprovada pelo Comitê Científico", informou a secretaria.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos