Três estados planejam R$ 200 bi em cortes para aderir ao novo regime de recuperação fiscal

Marcello Corrêa
·1 minuto de leitura
Leonardo Sá / Agência O Globo
Leonardo Sá / Agência O Globo

BRASÍLIA - Estados interessados em aderir ao novo Regime de Recuperação Fiscal (RRF), previsto para ser votado pelo Congresso esta semana, trabalham para fazer um ajuste de R$ 200 bilhões em suas contas nos próximos anos.

O valor equivale ao impacto de medidas já adotadas ou ainda a serem implementadas para reestruturar as finanças de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Goiás. O Rio de Janeiro, que já está em recuperação fiscal, quer aderir ao novo programa.

As mudanças previstas no RRF a ser votado agora flexibilizam exigências e alongam prazos que podem ajudar os estados em dificuldades a colocarem suas contas em dia. Mexem ainda em exigências relacionadas à privatização de estatais e limite de gastos.