As três grandes etapas da queda da União Soviética

(1991) Mikhail Gorbachov (d) e Boris Yeltsin, na cerimônia de abertura do Congresso dos Deputados do Povo, em Moscou

Seguem abaixo as principais etapas do processo de dissolução da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), que culminou oficialmente com a renúncia de seu último presidente, Mikhail Gorbachev.

- 1985-1989: Gorbachev e a perestroika -

Em março de 1985, Mikhail Gorbachev se torna o número um da União Soviética. Membro do aparato do Partido Comunista, Mikhail Gorbachev, de 56 anos, é um líder jovem em comparação com os últimos três dirigentes que o precederam.

Assim que chega ao poder, Gorbachev inicia um amplo programa de reformas, a perestroika, destinado a enfrentar a queda do preço do petróleo, a penúria crônica de bens de consumo e o aumento da dívida estatal.

Em 1989, Gorbachev decide retirar o Exército Vermelho do Afeganistão, país que havia sido invadido em 1979.

- 1989: A queda do Muro de Berlim

Em maio de 1989, a Hungria abre sua fronteira com a Áustria, criando uma primeira brecha na Cortina de Ferro que separa a Europa capitalista da Europa comunista desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Em junho, na Polônia são realizadas eleições semi-livres nas quais o sindicato Solidarnosc termina com a hegemonia do Partido Comunista. Gorbachev não intervém.

No último trimestre de 1989, os regimes comunistas da Europa Oriental caem um após o outro, sem que a URSS intervenha, como havia feito na Hungria em 1956 e na Checoslováquia em 1968.

Em 9 de novembro, o Muro de Berlim cai. Posteriormente ocorre a Revolução de Veludo na Checoslováquia e o levante contra Nicolae Ceausescu na Romênia. O bloco socialista deixa de existir.

- 1990-1991: A implosão da URSS -

Em 1990, várias repúblicas da URSS exigem maior autonomia. Em junho, a Rússia, a república dominante, presidida por Boris Yeltsin, adversário de Gorbachev, proclama sua soberania.

No dia 11 de março de 1990, a Lituânia proclama sua independência. As tropas soviéticas intervêm e em maio, depois de incidentes violentos que deixam 13 mortos, se retiram.

Gorbachev negocia um novo tratado para salvar a URSS, mas em 19 de agosto um setor do Partido Comunista e das Forças Armadas tentam um golpe de Estado, cujo fracasso precipita o fim do comunismo. Nove repúblicas proclamam sua independência em agosto e setembro.

No dia 8 de dezembro, os dirigentes russos, ucranianos e bielorrussos assinam um tratado de dissolução da URSS.

No dia 25 de dezembro ocorre a renúncia de Mikhail Gorbachev, último presidente da URSS.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos