Três jornalistas birmaneses refugiados na Tailândia podem ser deportados

·1 minuto de leitura
(ARQUIVOS) Nesta foto de arquivo, tirada em 11 de fevereiro de 2021, manifestantes em trajes de formatura da escola participam de uma manifestação contra o golpe militar em Yangon.

Três jornalistas birmaneses que entraram ilegalmente na Tailândia para fugir do regime podem ser devolvidos ao seu país, disse seu advogado, que teme pela vida de seus clientes, nesta terça-feira (1).

“Segundo a lei, eles podem ser deportados em 72 horas”, disse à AFP Nadthasiri Bergman, advogado da Fundação de Direitos Humanos e Desenvolvimento.

Na sexta-feira, um tribunal condenou os jornalistas que trabalhavam para o canal online "Vox democrática de Mianmar" a um ano provativo e multa de 4.000 baht (104 euros) cada por entrarem ilegalmente em território tailandês.

Os jornalistas, presos em maio na companhia de dois ativistas na cidade de Chiang Mai (norte), apelaram imediatamente, bloqueando qualquer possibilidade de deportação imediata após a condenação, segundo o advogado.

"Esperamos fazer um pedido de asilo a um terceiro país", acrescentou.

A Tailândia informou que está buscando uma solução "humanitária" para evitar mandá-los de volta à Mianmar.

bur-rma/ial/cls/eg/mb/ap/mvv