ONU apoiará programas de transferência monetária em emergências na A.Latina

Panamá, 3 mai (EFE).- O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) assinaram nesta quinta-feira um acordo para apoiar os governos da América Latina e do Caribe no uso de programas de transferência monetária para assistir à população durante situações de emergência.

O acordo foi assinado pelos diretores na América Latina e no Caribe da Unicef, Marita Perceval, e do PMA, Miguel Barreto, em uma oficina para avaliar o programa de transferências monetárias em emergências que as duas agências apoiaram em Dominica após a passagem do furacão Maria em 2017.

O escritório regional do Unicef, com sede no Panamá, informou nesta quinta-feira que "durante as emergências, as transferências, seja dinheiro ou cupons, permite à população afetada decidir e priorizar suas necessidades, assim como fortalecer a autonomia e dignidade".

As transferências monetárias também "estimulam as economias locais e revitalizam os mercados, promovendo assim a resiliência das comunidades afetadas, como foi o caso de Dominica".

No documento assinado nesta quinta-feira, as duas agências regionais acordam colaborar na preparação de avaliações de viabilidade para determinar se as transferências monetárias em uma resposta de emergência serão úteis em um determinado país ou contexto, e para cofinanciar programas de transferências monetárias.

O Unicef e o PMA "desenvolverão e/ou fortalecerão ferramentas de programas fundamentais para implementar os programas de transferências monetárias em um contexto de emergência; implementarão programas e fortalecerão a capacidade dos parceiros de governo, assim como monitorarão e avaliarão", acrescentou a informação oficial.

A ONU precisou que o programa que o Governo de Dominica implementou durante três meses que com o apoio do Unicef e do PMA, proporcionou transferências monetárias de emergência a 25 mil pessoas afetadas, incluindo 6 mil crianças.

Esses pagamentos ajudaram as famílias a satisfazer suas necessidades básicas, incluíndo alimentação, roupa, artigos de higiene, artigos escolares para crianças e materiais para reconstruir moradias, explicou o Unicef em seu comunicado.

"A experiência pioneira de Dominica mediante o uso das transferências monetárias como resposta à emergência rompe a barreira entre o trabalho humanitário e o desenvolvimento, e é um testemunho de que a colaboração do Unicef e do PMA, sob a liderança do governo de Dominica, pode atingir para a região", disse Perceval.

Além disso, Barreto indicou que os programas de transferência monetária "funcionam e podem ser utilizados eficazmente pelos governos" com o apoio conjunto da ONU, "para preparar-se e responder a futuras emergências".

"O dinheiro em espécie entregue nesta emergência ajudou os cidadãos vulneráveis que tinham perdido quase tudo a se levantar novamente. O dinheiro se tornou um salva-vidas para os afetados, mas também lhes permitiu recuperar forças e uma esperança inestimável", disse Barreto.EFE