Trabalhador já pode consultar valores e autorizar aplicação de parte do FGTS em ações da Eletrobrás. Saiba como

Trabalhadores com contas ativas e inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) já podem escolher uma instituição financeira e autorizá-la a usar parte do valor do benefício para comprar ações na operação de capitalização do governo federal para privatizar a Eletrobras.

A possibilidade foi anunciada no último dia 19 e o investimento será feito por meio de fundos mútuos de privatização (FMP), replicando o modelo adotado nas vendas de ações de Petrobras e Vale.

Eletrobras:

De acordo com a Caixa Econômica, que opera o FGTS, a aplicação em si só poderá ser feita a partir da próxima sexta-feira, dia 3 de junho, e até o dia 8, diretamente com a instituição financeira escolhida e autorizada pelo trabalhador para administrar o investimento. Por enquanto, é possível checar os valores disponíveis e selecionar e autorizar o banco.

O valor mínimo para a aplicação é de R$ 200 e só é possível utilizar até 50% do saldo disponível na conta do fundo. Ou seja, só podem aderir aqueles trabalhadores que tiverem no mínimo R$ 400 disponíveis. Caso o trabalhador tenha mais de uma conta poderá usar parte de todas.

Além disso, há um limite de R$ 6 bilhões para todos os cotistas. Caso a busca dos trabalhadores supere este limite, o investimento será parcial para todos os interessados. Por exemplo: um trabalhador que tem saldo de R$ 100 mil disponível no FGTS poderá investir R$ 50 mil em cotas do fundo mútuo. Caso a demanda de todos os trabalhadores fique inferior a R$ 6 bilhões, esse trabalhador poderá investir R$ 50 mil em ações da Eletrobras. Se o total dos pedidos for de R$ 6,6 bilhões, ou seja 10% acima do teto, por exemplo, este trabalhador hipotético, teria R$ 45 mil em ações da Eletrobras, porque no rateio todo mundo foi reduzido em 10%.

Como autorizar a aplicação

Para autorizar que parte do FGTS seja aplicada nas cotas da Eletrobrás, o trabalhador precisa acessar o aplicativo FGTS, plataforma gratuita e disponível para os sistemas Android e IOS.

Por lá, após acessar o sistema, basta clicar na opção "Autorizar bancos a consultarem FGTS" e escolher "Aplicação nos fundos mútuos de privatização FGTS" entre as opções disponíveis. Depois, o trabalhador tem acesso ao termo de autorização, e após aceitá-lo, precisa escolher a instituição financeira que irá administrar a aplicação.

Leia também:

Além do aplicativo FGTS, também é possível consultar os valores, simular a operação e autorizar a instituição finaceira direto em uma das agências da Caixa.

Segundo a Caixa, depois de autorizar que o banco tenha acesso aos valores disponíveis no FGTS, o trabalhador precisa ainda entrar em contato com a instituição financeira para informar os valores que deseja aplicar.

A partir daí, todo o processo acontecerá diretamente com o banco escolhido, que passa a ser responsável pela aplicação dos valores de suas contas FGTS.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos