Trabalhadores processam Twitter após serem informados sobre demissões

Os trabalhadores do Twitter resolveram mover uma ação contra os cortes (Getty Image)
Os trabalhadores do Twitter resolveram mover uma ação contra os cortes (Getty Image)
  • Twitter está realizando uma série de cortes ao redor do mundo;

  • Demissões acontecem após a empresa ser comprada por Elon Musk;

  • Funcionários estadunidenses entraram na justiça do país contra reestruturação.

Assim que assumiu o comando do Twitter, o homem mais rico do mundo decidiu que faria demissões para cortar custos. No entanto, a notícia não foi recebida de maneira passiva pela equipe da empresa.

Um e-mail foi enviado nesta quinta-feira (3) informando sobre a medida. “Se o seu emprego não for afetado, você receberá uma notificação por meio de seu e-mail do Twitter”, disse uma cópia do e-mail obtida pela CNN. “Se o seu emprego for afetado, você receberá uma notificação com as próximas etapas por meio de seu e-mail pessoal”.

A mensagem ainda dizia que “para ajudar a garantir a segurança” dos funcionários e dos sistemas do Twitter, os escritórios da empresa “serão temporariamente fechados e todo o acesso por crachá será suspenso”.

Após o envio do comunicado, os trabalhadores resolveram mover uma ação contra os possíveis cortes. O processo diz que Twitter está violando a Lei Federal de Notificação de Ajuste e Retreinamento do Trabalhador depois de demitir alguns funcionários.

Atualmente, a lei estadunidense exige que um empregador com mais de 100 funcionários forneça um aviso prévio por escrito de 60 dias antes de uma demissão em massa “que afete 50 ou mais funcionários em um único local de trabalho”.

“Elon Musk, o homem mais rico do mundo, deixou claro que acredita que cumprir as leis trabalhistas federais é ‘trivial'”, disse a advogada Shannon Liss-Riordan, que entrou com o processo, em comunicado à CNN. “Apresentamos esta queixa federal para garantir que o Twitter seja responsabilizado por nossas leis e para evitar que os funcionários do Twitter assinem seus direitos sem saber”.

Logo que assumiu o controle da empresa, Musk começou a fazer cortes que começaram pelos membros da diretoria, tornando o bilionário o único agente capaz de tomar decisões pela companhia.

Cortes já começaram no Brasil

Nesta sexta-feira (4), pdos 150 funcionários da subsidiária brasileira do Twitter tiveram os computadores de trabalho bloqueados e receberam um e-mail informando que não eram mais necessários.

Segundo uma apuração do Valor Econômico, não houve uma comunicação oficial de demissão por e-mail. A companhia informou apenas que aguardem por futuras instruções.