Traficante Menor P diminui pena estudando e trabalhando atrás das grades

·2 min de leitura

RIO — Preso desde 2014, o traficante Marcelo Santos das Dores, conhecido como Menor P, diminui sua pena estudando e trabalhando atrás das grades. Em outubro deste ano, o juiz titular da Vara de Execuções Penais do Rio, Marcelo Rubioli, autorizou que o detento - chefe do tráfico no Complexo da Maré - curse Administração em uma faculdade particular à distância. Menor P também já concluiu ao menos outros dois cursos de especialização - Organização empresarial em logística e Assistência Empresarial.

O traficante ainda trabalha no presídio Jonas Lopes de Carvalho desde julho deste ano como auxiliar de serviços gerais de segunda-feira a sábado, de 9h às 17h. O tempo de trabalho e estudo atrás das grades serve para reduzir a pena do preso. A Lei de Execução Penal (LEP) prevê a diminuição de um dia de pena a cada 12 horas de estudo ou a cada três dias de trabalho.

Na decisão autorizando que Menor P curse Administração, o juiz da VEP permite que o traficante assista às aulas na internet, mas ressalta que para isso é preciso que a unidade prisional tenha disponível um computador. "O computador deve ter acesso à internet apenas nos horários das aulas e em dias de provas, que serão determinados pela grade da faculdade. Para que não haja nenhuma irregularidade, fica a cargo da direção da unidade prisional fiscalizar eventualmente o aparelho eletrônico", escreveu o magistrado na decisão.

Os cursos feitos por Menor P também foram feitos à distância e, em cada um deles, foi atestado que o traficante estudou 200 horas. No total, os estudos representaram 33 dias a menos de pena para o criminoso.

Acusado de ser chefe do tráfico na Maré, Menor P foi preso em março de 2014 e permaneceu em presídios federais de segurança máxima fora do Rio até o fim do ano passado. A última unidade pela qual passou foi ade Catanduvas, no Paraná. Atualmente, ele cumpre pena na penitenciária Jonas Lopes de Carvalho, conhecida como Bangu 4, no Complexo de Gericinó, Zona Oeste do Rio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos