Traficantes transportam drogas em álcool em gel e caixas de máscaras na Austrália

(Foto: Reprodução)

Sydney, Austrália - Traficantes usaram as medidas de prevenção durante a pandemia do coronavírus para distribuir drogas na Austrália. Oficiais da Força de Fronteira Australiana (ABF) em Sydney impediram que quase dois quilos de metanfetamina fossem contrabandeados no país. As drogas estavam dentro de frascos de álcool em gel e em caixas com máscaras faciais, dois instrumentos utilizados como proteção contra a Covid-19.

Os agentes inspecionaram um pacote enviado do Canadá, que foi descrito como contendo medicamentos e roupas. Os policiais abriram o pacote e encontraram os entorpecentes nos objetos. Uma inspeção adicional revelou que a embalagem tinha um fundo falso que continha um saco preto lacrado a vácuo. A substância semelhante a cristal dentro da bolsa apresentou resultado positivo para a metanfetamina. A embalagem continha um quilo do medicamento.

Leia também

Logo depois, uma segunda remessa do Canadá foi examinada por oficiais da ABF no Sydney Gateway Facility. A segunda embalagem também continha caixas de máscaras faciais e duas garrafas de álcool em gel. Uma substância semelhante a cristal foi encontrada dentro do segundo conjunto de potes. Foi testado e retornou um resultado positivo para a metanfetamina. Um total de 800 gramas da droga foi encontrado dentro das duas garrafas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O superintendente da ABF, John Fleming, disse que os oficiais estão atentos a qualquer pessoa que tente tirar vantagem da pandemia do Covid-19 para contrabandear drogas para a Austrália.

— Sabemos que os criminosos farão o possível para contrabandear drogas para o país. Por isso, não é surpresa que eles estejam tentando usar itens sob demanda, como máscaras e álcool em gel para escondê-los — disse o superintendente Fleming.

— Os criminosos devem saber que nossos esforços para proteger nossa fronteira não pararam por causa do Covid-19. Os contêineres marítimos ainda estão sendo examinados e os itens enviados pelo correio ou pela carga aérea ainda estão sendo rastreados. Continuamos a detectar e impedir que substâncias ilícitas cheguem à Austrália, independentemente de como estejam sendo ocultadas — concluiu.

Do Extra

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.