Capitólio (MG): Prefeitura tem cinco dias para esclarecer se risco era monitorado

·2 min de leitura

A Prefeitura de Capitólio (MG), a 290 km de Belo Horizonte, recebeu do MP-MG (Ministério Público de Minas Gerais), o prazo de cinco dias para que esclareça se o município monitorava eventuais riscos na área dos cânions do Lago de Furnas.

O documento faz parte do inquérito que investiga eventual responsabilidade do Executivo Municipal na tragédia que acabou com 10 mortos na cidade no último sábado (8), quando um bloco de rocha caiu sobre lanchas.

Um dia após o incidente, durante entrevista coletiva o prefeito de Capitólio, Cristiano Silva (PP), afirmou que considera "injustiça" que o município seja cobrado por eventuais falhas no monitoramento e fiscalização dos cânions na região.

No ofício, o órgão pede que a prefeitura responda três perguntas. São elas:

  • 1) Se o município dispunha de informações acerca do risco existente para os turistas, tanto na região dos cânions quanto em outros locais, em relação a desabamento de rochas/deslizamentos ou a inundações bruscas/“cabeças d’águas”;

  • 2) Se existe mapeamento e identificação das áreas consideradas de risco, especialmente em relação a deslizamentos/desabamentos e inundações bruscas, e plano emergencial em situação de desastre;

  • 3) Se existe algum plano para evitar eventos como o ocorrido no dia 08/01/2022 e, em caso positivo, quais as providências o Município pretende adotar.

Peritos devem ir até o local onde tragédia ocorreu em Capitólio (MG) - Foto: DOUGLAS MAGNO/AFP via Getty Images
Peritos devem ir até o local onde tragédia ocorreu em Capitólio (MG) - Foto: DOUGLAS MAGNO/AFP via Getty Images

Nesta quinta-feira (13), um grupo enviado pela Polícia Civil de Minas Gerais, formado por peritos, deve ir até Capitólio para tentar identificar o que causou a queda da formação rochosa de aproximadamente 10 mil toneladas.

Entre eles há um especialista em Geologia, "para apurar as causas do deslocamento de parte do cânion". Um perito criminal da Polícia Federal, também especialista na área, vai acompanhar os trabalhos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos