Transição: Mercadante quer governo provisório funcionando no CCBB, em Brasília, na segunda-feira

Aloizio Mercadante, um dos coordenadores da equipe de transição de Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou querer que o escritório do governo eleito comece a funcionar no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, na segunda-feira.

— Hoje devem sair alguns nomes da transição. Ainda não saíram porque alguns partidos ainda não indicaram. Mas depois do encontro com Ciro Nogueira devem sair alguns nomes. O vice-presidente Geraldo Alckmin vai anunciar — disse Mercadante. — Vamos visitar ainda hoje ou amanhã (o CCBB para avaliar o local). Mas vamos começar (a transição) na segunda-feira. Antes vamos ver o espaço, as medidas necessárias para adequar.

Após eleições: canais bolsonaristas retiram do ar mais de 4 mil vídeos no YouTube

Veja ainda: Moraes chama atos de 'ilícitos e criminosos' e garante que não há como contestar resultados

Ele afirmou ainda que na terça-feira serão apresentados os dados para definir os valores que poderão ficar de fora da PEC que tentará resolver os problemas do orçamento de 2023, como a falta de recursos para o Auxílio Brasil — que deverá voltar a se chamar Bolsa Família — de R$ 600, aumento real para o salário mínimo e recompor programas como o Farmácia Popular:

— São dois movimentos: primeiro, a PEC é imprescindível para abrir espaço orçamentário no teto. Então, nós pactuamos de conversar com o presidente da Comissão de Orçamento. Já houve um diálogo prévio, mas agora vamos aprofundar, para deflagrar esse processo, por exemplo, com auxílio emergencial — disse Mercadante, que considera essencial a aprovação da PEC com rapidez — O auxílio ou Bolsa Família, tem que ser aprovado este mês, porque a folha de pagamento de janeiro roda em dezembro. Se não, você deixa 21 milhões de pessoas sem renda.

Lauro Jardim: Após vitória de Lula, Lira estende prazo para discutir semipresidencialismo