Transmissível e chegando à Europa: o que é a varíola dos macacos

Transmissível, varíola dos macacos começa a se espalhar pela Europa (CDC/Getty Images)
Transmissível, varíola dos macacos começa a se espalhar pela Europa (CDC/Getty Images)
  • Varíola dos macacos é transmissível e começa a registrar casos na Europa

  • Cinco casos em Portugal somam-se a sete já confirmados no Reino Unido

  • Entre os sintomas, estão erupções na pele que começam no rosto da pessoa

A Direção-Geral da Saúde de Portugal anunciou nesta quarta-feira (18) a identificação de cinco casos de varíola dos macacos em cidadãos. O órgão analisa outros 20 pacientes que podem ter sido contaminados com o vírus.

A confirmação reafirma a chegada da doença na Europa. Os casos somam-se aos cinco já anunciados no Reino Unido e eleva a 12 o total de diagnósticos no continente.

Além dos casos já comprovados, a Espanha informou que monitora oito pacientes com suspeita de contaminação pelo vírus.

A varíola dos macacos é endêmica na África Ocidental, mas, até então, bastante rara na Europa. O alto número de diagnósticos recentes e em pacientes que não aparentam ter conexão entre eles aponta para a possibilidade de que já esteja ocorrendo uma transmissão comunitária no continente.

Diante da suspeita, a Organização Mundial da Saúde (OMS) se reunirá com representantes do Reino Unido para tentar esclarecer o cenário sobre a doença na região.

O que é a varíola dos macacos?

A varíola dos macacos é uma infecção semelhante e mais leve do que a varíola humana, erradicada na década de 1980. Ela foi identificada pela primeira vez na República Democrática do Congo.

O vírus é bastante comum em animais e pode ser transmitido para humanos, embora o contágio seja esporádico. A transmissão entre humanos é ainda mais rara, pois precisa ocorrer por contato de lesões, fluídos corporais, entre outros.

A varíola dos macacos espalhou-se momentaneamente outras vezes por Europa e Estados Unidos, sempre relacionada a viagens ao continente africano. Nestas ocasiões, porém, foi imediatamente controlada.

Quais os sintomas?

Os principais sintomas causados pelo vírus são febre e dores na cabeça, músculos e costas, mas os mais perceptíveis são as erupções na pele, normalmente iniciadas no rosto. Em geral, trata-se de uma doença leve, mas há relatos de casos de maior gravidade.

De acordo com a OMS, o período de incubação do vírus é de 6 a 13 dias, podendo variar entre 5 e 21 dias. Normalmente, a doença passa sozinha após este período.