TRE-RJ veta presença de juíza em eventos com Witzel por possível candidatura

Bernardo Mello

RIO — Em rápida sessão administrativa nesta sexta-feira, o plenário do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) decidiu vetar a presença da desembargadora eleitoral Gloria Heloiza Lima da Silva em dois eventos que contarão com a presença do governador Wilson Witzel (PSC). Após O GLOBO revelar que Witzel apostava na candidatura da juíza para as eleições municipais de 2020, o TRE decidiu suspendê-la "para preservar a imagem do tribunal e da magistrada".

Witzel será um dos 19 agraciados pelo TRE-RJ com a Medalha do Mérito Eleitoral na noite desta sexta, em cerimônia que contará com a presença do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, outro homenageado. O governador também é aguardado em uma sessão de palestras do ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Tarcísio Vieira de Carvalho na segunda-feira, no auditório do TRE-RJ.

A decisão de vetar a presença da desembargadora foi comunicada pelo presidente do TRE-RJ Carlos Santos de Oliveira, com anuência do plenário. A veiculação da imagem de Gloria Heloiza, que também é presidente da Escola Judiciária Eleitoral, em eventos do TRE-RJ havia sido suspensa pelo plenário na sessão de quarta-feira, após a veiculação da matéria do GLOBO.

— O plenário entende por manter a determinação da suspensão, para preservar a imagem do TRE e da própria magistrada. É preciso evitar que eventualmente o trabalho desenvolvido à frente da Justiça Eleitoral seja usado como palanque político — afirmou o presidente da Corte ao justificar o veto à presença de Gloria Heloiza em eventos com Witzel.

Em sua defesa enviada ao plenário, a juíza alegou ter sido pega de surpresa pela reportagem do GLOBO e negou ter recebido qualquer convite de Witzel para atividades políticas. Gloria Heloiza também afirmou, por escrito, que não é candidata nem filiada a qualquer partido.

"Sou magistrada, compromissada com minhas funções profissionais", afirmou.