TRE-SP divulga resultado de eleições suplementares em 13 cidades

·2 minuto de leitura

Treze cidades do estado de São Paulo com cerca de 190 mil eleitores tiveram eleições suplementares ontem (3) para eleger novos prefeitos e vice-prefeitos. A diplomação dos eleitos será em 8 de novembro.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), em Angatuba venceram Nicolas Basile e Sandro Rodrigues pela coligação Renasce Angatuba, com 65,86% dos votos válidos; em Anhembi, foram Motinha e Alex Lambari pela coligação Mais Tempo para Muito Mais, com 45,56% dos votos válidos; em Apiaí, Sérgio da Padaria e Polaco Moura pela coligação #vamosjuntoscomgestaoetrabalho, com 48,42% dos votos válidos; em Cajati, os eleitos foram Luiz Koga e Ronaldo de Oliveira Pinto, do PSDB, com 51,5% dos votos válidos.

Houve eleições suplementares ainda em Campina do Monte Alegre, onde venceram Tiago do Zé Dito e Edimilson pela coligação Juntos de Novo, é a Vontade do Povo!, com 57,73% dos votos válidos; em Guaíra, com a vitória de Junão e Zé Carlos Soares pela Respeito e Amor por Guaíra, com 52,96% dos votos válidos; em Itaoca, com Trannin e Aluizio, da coligação Itaoca Continua Unida, únicos candidatos das eleições, com 100% dos votos válidos; em Mendonça, com Juliano Souza de Oliveira e Moisés Kfouri pela coligação Unidos por Mendonça, com 51,95% dos votos válidos.

Em Mineiros do Tietê, Geziel e Bete da Farmácia, pela coligação O Povo Já Escolheu e Quer Mineiros no Caminho Certo tiveram 62,31% dos votos válidos; em Piacatu, foram escolhidos Ricardo Lemes e Bia Ramos pela coligação Juntos somos mais fortes, com 57,37% dos votos válidos; em Santo Antônio do Jardim, o povo elegeu Osvaldo Moreira (Neguinho) e Thiago Krauss, pela coligação Renovação com Prefeito em Ação com 48,75% dos votos válidos; em São Lourenço da Serra, foram eleitos Felipe e Daniel Fukuda, do PSDB, com 76,59% dos votos válidos; e em Trabiju, Marcelo Fonseca e João Francisco pela coligação Honestidade e Amor por Trabiju, com 59,90% dos votos válidos.

A eleição suplementar em Leme, prevista para a mesma data, foi suspensa por decisão do Supremo Tribunal Federal.

Segundo o TRE-SP, nos municípios que concluíram a revisão biométrica obrigatória em 2019, quem não compareceu ao procedimento teve seu título cancelado. Devido à pandemia, a Justiça Eleitoral suspendeu, apenas para permitir o voto nas eleições de 2020, o cancelamento do documento. Mas agora, nesse novo pleito, o título de quem não fez o cadastro biométrico está novamente cancelado e não foi possível votar.

Quem tinha a obrigatoriedade de votar neste domingo e não o fez, tem até 2 de dezembro deste ano para justificar sua ausência às urnas ao juízo eleitoral, por meio do e-Título, do Sistema Justifica ou pelo encaminhamento do formulário “Requerimento de Justificativa Eleitoral” ao cartório eleitoral. O acolhimento ou não da justificativa fica a critério do juiz eleitoral.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos