Treinadores são banidos do futebol feminino nos EUA por assédio sexual

Quatro treinadores citados na investigação da liga de futebol feminino dos EUA foram banidos para sempre do esporte.
Quatro treinadores citados na investigação da liga de futebol feminino dos EUA foram banidos para sempre do esporte. Foto: (Amanda Loman/ISI Photos/Getty Images)

Uma investigação realizada pela NWSL (Liga Nacional de Futebol Feminino dos Estados Unidos) teve como resultado o banimento para sempre de quatro treinadores do esporte. As punições são parte de um grande pacote de suspensões e multas contra pessoas e organizações que tiveram suas condutas avaliadas pela NWSL.

Os profissionais que foram punidos com o banimento permanente do futebol são: Paul Riley (ex-jogador e treinador de futebol inglês que dirigiu o North Carolina Courage), Christy Holly (ex-jogador e treinador de futebol da Irlanda do Norte que comandou o Racing Louisville), Rory Dames (técnico americano treinou o Chicago Red Stars e é proprietário do Chicago Eclipse Select) e Richie Burke (ex-jogador de futebol profissional inglês e ex-gerente do Washington Spirit).

Leia também:

Estes nomes e outras sete pessoas que também foram punidas, mas com suspensão, respondem por "má conduta contínua" referente a assédios e abusos sexuais e mentais, além da negligência em ter conhecimento dos casos e não ter agido para que fossem interrompidos.

De acordo com Jessica Berman, comissária da Liga Nacional de Futebol Feminino dos Estados Unidos, afirmou que a organização trabalha para: "continuar a priorizar a implementação e melhoria de políticas, programas e sistemas que priorizam a saúde e a segurança" das jogadoras de futebol e de outras agentes que fazem parte do ecossistema da NWSL.

A investigação sobre as denúncias recebidas durou mais de um ano e atingiu resultados que demonstraram falhas sistêmicas na Liga. Depois de 14 meses de análises sobre o comportamento dos envolvidos e a escuta de diversos depoimentos, a entidade afirmou, no último mês, que foram detectadas irregularidades no que é considerado o comportamento ideal e desejado para as pessoas que atuam no campeonato.