Trem de alta velocidade descarrila na França e deixa 22 feridos

Um trem de alta velocidade (TGV) que viajava entre Estrasburgo e Paris descarrilou na manhã desta quinta-feira (5) e 22 pessoas ficaram feridas, incluindo o maquinista, que se encontra em condição crítica

Um trem de alta velocidade (TGV) que viajava entre Estrasburgo e Paris descarrilou na manhã desta quinta-feira (5) e 22 pessoas ficaram feridas, incluindo o maquinista, que se encontra em condição crítica.

O acidente aconteceu entre Ingenheim e Saessolsheim, quando o trem estava com 348 passageiros a bordo.

O trem circulava a 270 km/h no momento do descarrilamento.

"De acordo com o primeiro balanço provisório, o acidente, 30 quilômetros de Estrasburgo, deixou um ferido em emergência absoluta, e 21, em urgência relativa", anunciou a prefeitura local.

O maquinista sofreu um "traumatismo no tórax", mas não corre risco de morte, segundo o chefe de gabinete da prefeitura, Dominique Schuffenecker.

Entre os demais feridos, quatro foram hospitalizados, e os outros 18, "levemente feridos", puderam deixar o local.

"O choque foi muito violento (...) Tivemos que nos segurar nas mesas de bordo para não sermos jogados para a frente", testemunhou à AFP a passageira Abba Perez.

"Foi violento do ponto de vista sonoro. Não entendíamos o que estava acontecendo", acrescentou.

"Houve um choque, fumaça, ficamos com um pouco de medo", explicou Julien, um estudante universitário de Estrasburgo.

"Todo mundo estava muito calmo, não houve problemas. Foi muito bem administrado", ressaltou.

O vagão do maquinista e os quatro principais saíram dos trilhos, de acordo com um porta-voz da SNCF.

Mas "o maquinista conseguiu ativar o dispositivo de freio de emergência para proteger os passageiros", disse a autoridade do transporte ferroviário.

As imagens do local do acidente mostram um deslizamento de terra ao longo da pista em que o trem viajava, bem como trilhos deformados.

Os sindicatos Sud Rail e CFDT Cheminots mencionaram uma possível ligação com a abundante precipitação registrada na região.

"Este acidente deve nos fazer questionar (...) os meios para nos proteger de terraplanagens particularmente sensíveis aos riscos climáticos e controlar as condições da via em tempo real", afirmou o CFDT.

As vias férreas, especialmente as de alta velocidade, estão sujeitas a uma "manutenção muito regular" e são "feitas para resistirem à chuva", garantiu Dommange.

O Ministério Público de Estrasburgo abriu uma investigação.

Cerca de 100 bombeiros, o mesmo número de policiais, bem como serviços médicos de emergência (SGA) e dois helicópteros foram mobilizados após o episódio.

O tráfego ferroviário foi desviado em ambas as direções, causando atrasos.

Em 2015, um TGV descarrilou no Baixo Reno. O trem de testes realizava o último teste na via de alta velocidade Paris-Estrasburgo e descarrilou em Eckwersheim, matando 11 das 53 pessoas a bordo.