Três formatos de disputa são avaliados para Copa de 2026

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, no anúncio das sedes da Copa do Mundo de 2026. Foto: Harold Cunningham - FIFA/FIFA via Getty Images
O presidente da FIFA, Gianni Infantino, no anúncio das sedes da Copa do Mundo de 2026. Foto: Harold Cunningham - FIFA/FIFA via Getty Images

Restam duas semanas para o término do Mundial do Qatar, ou seja, a contagem regressiva para Copa do Mundo de 2026 já vai começar. O torneio de 2026 será realizado nos Estados Unidos, Canadá e México e para esta edição são avaliados três formatos de disputa.

O ex-técnico francês de futebol Arsene Wenger participou do Briefing de mídia do grupo de estudo técnico da FIFA, foi questionado pela reportagem do site Globoesporte.com sobre esse assunto e respondeu:

Leia também:

“Nesta Copa do Mundo com 48 seleções, o formato ainda não está decidido. Podem ser 16 grupos com três times, podem ser 12 grupos com quatro times cada um, ou talvez dividir em dois lados com 24 times. Quem vai decidir isso é o Conselho [da Fifa] no ano que vem”, afirmou.

Quando a FIFA anunciou o aumento de 32 para 48 seleções no ano de 2017, a entidade máxima do futebol adiantou que a primeira fase da Copa seria feita em 16 grupos com três equipes. Nesse caso, o primeiro e o segundo avançariam para a fase de “mata-mata” com 32 classificados.

A “marca registrada” da Copa do Mundo do Catar é que nesse sistema deixa as rodadas finais com drama e emoção. Haja visto com o que houve recentemente nos Grupos E (Japão desclassificou a Alemanha) e H (a Coreia do Sul “bateu” no Uruguai).

É o tipo de alteração que ganhou força ao longo do tempo. O jornal inglês “The Guardian” admitiu que a FIFA não está satisfeita com esse regulamento e que promove conversas informais nos corredores visando mudanças para 2026. Um aumento de times eleva a quantidade de jogos e isso não é um possível fato que agrada os clubes. Lembrando que não há prazo para essa decisão ser confirmada.