Triagem de passageiros causa o caos nos aeroportos americanos

Os aeroportos dos EUA foram lançados ao caos por à medida que novas regras de rastreamento de coronavírus para as pessoas que retornam da Europa entraram em vigor. Longas filas se formaram enquanto os viajantes esperavam horas antes de passar pela alfândega.

Antes, o vice-presidente Mike Pence disse que a proibição imposta a viagens de países europeus seria estendida ao Reino Unido e à Irlanda na terça-feira. Até agora, os Estados Unidos têm mais de 2.700 casos confirmados, com 54 mortes.Correspondentes dizem que há um crescente sentimento de inquietação e confusão nos EUA, com receios de falta de vagas nos hospitais e preocupação com as crianças, já que dezenas de milhões de estudantes foram liberados das aulas.

Nos aeroportos de Chicago O'Hare e Dallas DFW, os passageiros relataram longas filas enquanto os viajantes que retornavam da Europa aguardavam a triagem como parte das medidas para combater o coronavírus.O governo dos EUA proibiu os não-americanos que viajam dos 26 países europeus na zona de livre circulação de Schengen, que foi estendida para o Reino Unido e a Irlanda desde terça-feira. Os passageiros estão sendo questionados sobre suas histórias médicas e verificados quanto a sintomas.

O governador de Illinois, JB Pritzker, disse que as longas filas em O'Hare eram "inaceitáveis". Nas redes sociais, não param de surgir imagens e vídeos de passageiros esperando para serem analisadios, formando uma grande multidão nos terminais do aeroporto.

Em Nova York, houve relatos de um voo de Paris sendo embarcado por agentes da alfândega usando máscaras. O secretário interino de Segurança Interna, Chad Wolf, disse que seu escritório estava trabalhando com companhias aéreas para melhorar o tempo de triagem.

Alguns especialistas em saúde pública observaram que a espera em terminais lotados pode levar a mais pessoas a serem infectadas pelo vírus. Na sexta-feira, o presidente Trump declarou estado de emergência nacional para liberar US$ 50 bilhões para combater a propagação do vírus.