Tribunal indiano condena homem à morte por explosões em Varanasi em 2006

Um tribunal indiano condenou um homem à morte pelas explosões mortais que abalaram a cidade sagrada hindu de Varanasi em 2006, em um julgamento que demorou 16 anos para chegar a um veredicto.

Na semana passada, Wasiullah Khan foi condenado por acusações de assassinato e terrorismo durante os atentados de 2006, que tiveram como alvo um antigo templo repleto de fiéis e uma estação de trem próxima.

Cerca de 20 pessoas morreram por causa das explosões e dezenas ficaram feridas.

A polícia também encontrou bombas que não explodiram no Dashashwamedh Ghat, um popular local de oração às margens do rio em que se reúne um grande número de peregrinos hindus toda noite.

"O acusado foi declarado culpado de assassinato e multado com 50.000 rupias. Será enforcado até a morte", disse o juiz de primeira instância em uma ordem judicial publicada no final de segunda-feira.

Khan foi detido algumas semanas depois das explosões, mas o julgamento foi adiado depois que os advogados em Varanasi se recusaram a representá-lo. O alto tribunal de Allahabad transferiu o caso à cidade de Ghaziabad.

A sentença ainda precisa ser aprovada pelo alto tribunal de Allahabad.

Quase 500 pessoas estão no corredor da morte na Índia e as condenações à pena capital por assassinato e terrorismo são comuns, mas as execuções são raras.

str-ja/gle/lb/sag/mar/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos