Tribunal de Justiça reduz pena de filho de Flordelis condenado por morte de pastor

A 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio reduziu para 29 anos, três meses e 20 dias de prisão a pena do filho biológico de Flordelis dos Santos de Souza acusado de ter executado o padrasto, o pastor Anderson do Carmo. Flávio dos Santos Rodrigues tinha sido condenado a 33 anos, dois meses e vinte dias de prisão em novembro do ano passado, em julgamento realizado no Tribunal do Júri de Niterói.

Os desembargadores diminuíram a pena em razão de Flávio ter confessado o crime na delegacia. Posteriormente, na Justiça, ele chegou a dizer que foi coagido a admitir o crime e negou envolvimento na morte de Anderson. Flávio, que está preso, foi condenado por ter sido o responsável por atirar na vítima na garagem da casa da família em Pendotiba, Niterói, em junho de 2019.

Além do homicídio, ele foi condenado por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, associação criminosa armada e uso de documento falso. A acusação pelo último crime ocorreu em função da falsificação de uma carta que mudava a versão do crime.

Além de Flávio, foi condenado por envolvimento no assassinato Lucas Cezar dos Santos, filho adotivo de Flordelis acusado de ter ajudado o irmão na compra da arma usada no crime. Um filho afetivo - Carlos Ubiraci - foi absolvido das acusações de participação no assassinato de Anderson e em tentativas anteriores de matá-lo. Ele foi condenado apenas por associação criminosa armada.

Já Adriano dos Santos Rodrigues, filho biológico da ex-deputada, foi condenado por associação criminosa armada e uso de documento falso, por participação no plano da carta.

No próximo dia 7, serão julgados cinco integrantes da família - Flordelis, três filhos e uma neta. Todos são acusados de envolvimento no assassinato de Anderson.