Tribunal na Bolívia volta a considerar 1ª contagem de votos e dá vitória a Evo

SYLVIA COLOMBO
SÃO PAULO, SP, 20.10.2019 - BOLÍVIA-ELEIÇÕES - Bolivianos residentes em São Paulo votam no ISFP, no bairro do Pari, para o primeiro turno das eleições gerais na Bolívia. (Foto: Ricardo Matsukawa/Folhapress)

LA PAZ, BOLÍVIA (FOLHAPRESS) - O Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia voltou atrás na contagem manual voto a voto, retornou à contagem rápida que estava realizando no domingo (20) e anunciou, às 21h30 no horário de Brasília desta segunda-feira (21), que Evo Morales foi eleito no primeiro turno.

O opositor Carlos Mesa anunciou que não reconhece o resultado.

O órgão eleitoral afirmou que, com 95,22% das atas de votação verificadas, o atual presidente tem 46,86% dos votos contra 36,73% de Mesa.

Na Bolívia, para se eleger em primeiro turno, é necessário ter 50% dos votos mais um ou índice acima de 40% mais diferença de dez pontos percentuais em relação ao segundo colocado.

Do lado de fora do tribunal, militantes do partido Comunidad Ciudadana, do candidato opositor, gritavam "fraude", enquanto os apoiadores de Evo celebravam.

A polícia teve de intervir para conter enfrentamentos dos dois lados.

O resultado é surpreendente porque, no dia anterior, ao ser interrompido com 83% das atas verificadas, a apuração indicava segundo turno entre os dois candidatos, com Evo com 45,28% e Mesa com 38,1%.