Tribunal rejeita ação de Trump para voltar ao Twitter

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Trump foi banido das grandes redes sociais (Twitter, Facebook e YouTube) após o ataque ao Capitólio realizado por seus apoiadores em 6 de janeiro de 2021, que ele é acusado de ter incentivado (AFP/SAUL LOEB) (SAUL LOEB)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Uma ação movida pelo ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump que buscava reativar sua conta banida no Twitter foi rejeitada nesta sexta-feira por um tribunal da Califórnia.

Trump e os co-autores acusam o Twitter de censura e de violar seu direito à liberdade de expressão, garantido pela Constituição dos Estados Unidos. Mas "os demandantes não estão em posição de força", porque "o Twitter é uma empresa privada" e "a Primeira Emenda só se aplica a restrições de discurso impostas pelo governo", explicou o juiz da Califórnia James Donato.

Trump foi banido das grandes redes sociais (Twitter, Facebook e YouTube) após o ataque ao Capitólio realizado por seus apoiadores em 6 de janeiro de 2021, que ele é acusado de ter incentivado. As plataformas justificaram sua decisão pelo risco de novas incitações à violência.

juj/rle/dl/gm/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos