Tribunal russo impõe multas ao Google e à Meta

·1 min de leitura

MOSCOU (Reuters) - Um tribunal de Moscou decidiu na sexta-feira multar o Google, pertencente à Alphabet, em 7,2 bilhões de rublos (ou 98 milhões de dólares) pelo fato da plataforma ter se negado repetidas vezes a excluir conteúdo que a Rússia considera ilegal, na primeira multa desta natureza no país.

Moscou tem aumentado a pressão sobre as grandes empresas de tecnologia neste ano em uma campanha que, segundo os críticos, é uma tentativa de exercer controle mais rígido sobre a internet, algo que ameaçaria as liberdades individual e corporativa.

O Google disse em e-mail que estudaria a decisão do tribunal antes de tomar outras medidas.

Mais tarde, também nesta sexta-feira, o tribunal multou a Meta em 2 bilhões de rublos (27,15 milhões de dólares) pelos mesmos motivos.

O observatório de comunicação da Rússia, o Roskomnadzor, disse que o Facebook e o Instagram não se comprometeram em remover duas mil peças que violam as leis russas, enquanto o Google mantém 2.600 conteúdos banidos sob sua custódia.

A Meta não respondeu a uma solicitação de comentário.

A Rússia impôs pequenas multas a empresas de tecnologia estrangeiras ao longo deste ano, mas as penalidades desta sexta-feira marcam a primeira vez que há uma cobrança sobre um porcentagem expressivo do faturamento anual das empresas no país, aumentando em muito o valor da multa.

As porcentagens não foram especificados, embora cálculos da Reuters mostrem que a multa imposta ao Google equivale a pouco mais de 8% da faturamento da empresa na Rússia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos