Tribunal russo multa Google por espalhar "informações falsas" sobre operação na Ucrânia

REUTERS - DADO RUVIC

Um tribunal de Moscou impôs ao gigante Google uma multa de 21 bilhões de rublos (equivalente a quase R$ 2 bilhões). O regulador russo de telecomunicações critica o grupo americano por não ter removido conteúdo denunciando a ofensiva militar russa na Ucrânia e que o Kremlin considera como "informações falsas".

Com informações do correspondente da RFI em Moscou, Jean-Didier Revoin

A multa foi divulgada pelo órgão russo de telecomunicações Roskomnadzor na segunda-feira (18).

É a maior multa já imposta a um grupo de tecnologia na Rússia. Depois de bloquear o acesso ao Facebook, Instagram e Twitter, agora é a vez do Google, ou melhor, sua plataforma de vídeos no YouTube, estar na mira das autoridades russas.

As autoridades acusam o motor de buscas de não ter bloqueado "informações falsas" sobre a "operação especial" do exército russo na Ucrânia, conteúdos que na opinião de Moscou são extremistas ou terroristas, bem como apelos convocando a população para manifestações proibidas.

Essa é a razão para a condenação por reincidência a uma multa recorde com base no volume de negócios do Google na Rússia. Mas até agora, nem o Google nem o YouTube foram bloqueados pelas autoridades.

Como disse um parlamentar russo na semana passada, isso é a prova de que o governo não ultrapassou a linha da razão, mesmo que ele reconheça que essas duas entidades estavam desempenhando um papel ativo na guerra de informação contra a Rússia.

O Google mantém a possibilidade de recorrer dessa sentença, mesmo que a empresa americana tenha restringido seus serviços no mercado russo para protestar contra a “operação especial” do exército russo na Ucrânia.

Pressão do Kremlin

Nos últimos anos, as autoridades russas aumentaram a pressão sobre as principais empresas digitais ocidentais, com multas e ameaças sistemáticas, na esperança de silenciar os críticos na Internet, um dos espaços de livre expressão da Rússia.

No entanto, como a maioria dos gigantes de tecnologia ocidentais, o Google abandonou o mercado russo para denunciar a ofensiva militar na Ucrânia.

Citado pela agência de notícias Ria-Novosti, um especialista no setor, Vladimir Zykov, as autoridades russas podem impor ao Google "quantas multas quiserem, não receberão nenhum dinheiro" porque a empresa americana cessou suas atividades na Rússia e não obtém mais lucros lá. Até o momento Google não reagiu ao anúncio da multa.

As autoridades russas reforçaram fortemente o arsenal legal para controlar a comunicação sobre a operação militar, ameaçando aqueles que divulgam "informações falsas" sobre o exército russo com penas de até 15 anos de prisão. Atualmente, várias pessoas estão presas por essas acusações.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos