Lenda do futebol, Pelé morre aos 82 anos

Pelé participa de evento em Paris em 2014

Por Gabriel Araujo

SÃO PAULO (Reuters) - Pelé, lendário jogador que saiu da pobreza para se tornar o rei do futebol, morreu na quinta-feira aos 82 anos.

"O Hospital Israelita Albert Einstein confirma com pesar o falecimento de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, no dia de hoje, 29 de dezembro de 2022, às 15h27, em decorrência da falência de múltiplos órgãos, resultado da progressão do câncer de cólon associado à sua condição clínica prévia", informou o hospital onde Pelé estava internado em boletim médico.

Pelé foi internado em novembro para reavaliar a quimioterapia e realizar tratamento de uma infecção respiratória, após ter sido submetido a uma cirurgia para retirada de um tumor no cólon em 2021.

Desde então, o estado de saúde do ex-jogador se agravou, e uma progressão do câncer passou a requerer maiores cuidados relacionados às disfunções renal e cardíaca de Pelé, que acabou não resistindo.

Na conta oficial de Pelé no Instagram, uma pequena mensagem ressaltava que "inspiração e o amor marcaram a jornada de Rei Pelé".

"Em sua jornada, Edson encantou todos com sua genialidade no esporte, parou uma guerra, fez obras sociais no mundo inteiro e espalhou o que mais acreditava ser a cura para todos os nossos problemas: o amor. A sua mensagem em vida se transforma em legado para as futuras gerações. Amor, amor e amor, para sempre", afirma a mensagem.

Brasileiro mais conhecido no mundo, Pelé realizou façanhas que o tornaram o rei do futebol. Foi o único jogador que parou uma guerra, "expulsou" um árbitro de campo, marcou mais de 1.200 gols e conquistou três Copas do Mundo (1958, 1962 e 1970).

O rei dizia que seu talento vinha de Deus e nunca deixou de reverenciar sua grande companheira, a bola. "Se eu pudesse me chamaria Edson Arantes do Nascimento Bola. Seria a única maneira de agradecer o que ela fez por mim", afirmava o astro.

Homenagens de todas as partes do esporte, política e cultura popular foram feitas para uma figura que sintetizou o domínio brasileiro do futebol.

"Antes de Pelé, "10" era apenas um número. Li essa frase em algum lugar, em algum momento da minha vida. Mas essa frase, linda, está incompleta. Eu diria que antes de Pelé, o futebol era apenas um esporte. Pelé mudou tudo", disse o atacante da seleção brasileira Neymar no Instagram.

O presidente francês, Emmanuel Macron, foi mais sintético e poético: "O Jogo. O Rei. A Eternidade.", afirmou no Twitter.

O atacante português Cristiano Ronaldo disse que Pelé "jamais será esquecido".

"Um mero 'adeus' ao eterno Rei Pelé nunca será suficiente para expressar a dor que abraça neste momento todo o mundo do futebol. Uma inspiração para tantos milhões, uma referência do ontem, de hoje, de sempre", disse Ronaldo.

Nos últimos anos Pelé vinha sofrendo com diversos problemas de saúde, entre eles uma cirurgia no quadril que fez com que não pudesse caminhar sem auxílio e que reduziu significativamente suas aparições públicas.

Hospitalizado durante a recente Copa do Mundo do Catar, Pelé recebeu várias homenagens ao longo do torneio, incluindo um bandeirão com sua imagem em meio à torcida brasileira e uma faixa carregada pelos jogadores da seleção. Em suas redes sociais, publicou comentários sobre o Mundial, como uma mensagem a Neymar após a eliminação do Brasil e uma mensagem de parabéns à campeã Argentina.

Jogando pelo Santos quase toda carreira, sua despedida será no pequeno estádio do clube, Urbano Caldeira, mais conhecido como Vila Belmiro. Segundo a assessoria do Santos, o velório vai se iniciar na manhã de segunda-feira e se estender até a manhã de terça. Na sequência será realizado um cortejo pelas ruas de Santos e o sepultamento ocorrerá em cerimônia reservada aos familiares.

"Pelé foi muito mais que o maior esportista de todos os tempos. O nosso Rei do Futebol foi o expoente máximo de um Brasil vitorioso", afirmou a CBF no Instagram.

Em homenagem a Pelé, o ex-atacante da seleção brasileira Ronaldo, campeão mundial em 1994 e 2002, disse que o rei nunca deixou o topo.

"Seu talento é uma escola pela qual todo jogador deveria passar. Seu legado transcende gerações. E é assim que seguirá vivo", disse Ronaldo no Twitter.

(Reportagem adicional de Pedro Fonseca)