Trio responsável por assassinato de advogado durante assalto é condenado à prisão

Assassinato de advogado aconteceu na frente da namorada - Foto: Arquivo Pessoal
Assassinato de advogado aconteceu na frente da namorada - Foto: Arquivo Pessoal
  • Assassinato de advogado aconteceu em agosto do ano passado em São Paulo

  • Câmeras flagraram o rapaz sendo baleado enquanto passeava com namorada e cachorro

  • Trio está preso e foi condenado a 30 anos de cadeia pela Justiça paulista

Três criminosos acusados de assassinar um advogado na frente da namorada no ano passado, em São Paulo, foram condenados a 30 anos de prisão pela Justiça do estado.

Rafael de Paula Carneiro Ribeiro tinha 45 anos quando foi morto em 20 de agosto do ano passado na Rua Atibaia, região do Pacaembu, Zona Oeste da capital paulista.

Os responsáveis pelo crime estão presos e foram identificados como Wellington Santos de Jesus, de 32 anos, Patrick Aurélio Fialho, 27, e Igor Aparecido Pereira Santos, 27.

De acordo com decisão do magistrado na última sexta-feira (4), o trio não poderá recorrer da sentença em liberdade.

Entenda o caso

Imagens de uma câmera de segurança registraram o momento do assassinato e ajudaram na identificação dos criminosos. Elas mostram Rafael caminhando pela rua com o cachorro e a namorada quando Wellington se aproxima e anuncia o assalto.

O advogado entrega o celular ao criminoso, que, de acordo com testemunhas, ordena que a vítima desbloqueie a tela para que possa fazer transferências por PIX.

Rafael, porém, reage, tenta desarmar o criminoso e dá início a uma luta corporal. As imagens mostram o advogado, já ferido, cambaleando em direção à namorada e caindo no chão.

Wellington não conseguiu levar o celular da vítima, e o trio ainda viu o telefone de Igor cair no chão durante a fuga. O aparelho foi avaliado por peritos, que encontraram trocas de mensagens entre o trio.

Patrick foi detido em Curitiba, onde se escondia na casa da mãe, enquanto Wellington foi localizado na Zona Sul de São Paulo. Igor conseguiu fugir, mas foi encontrado e preso em março após ser flagrado com o celular roubado de outra vítima.